ann14041-pt-br — Anúncio

Áustria desenvolve software para o ESO

30 de Maio de 2014

Como parte da contribuição da Áustria na adesão ao ESO, duas equipes de especialistas neste país desenvolveram software que oferece melhorias significativas sobre métodos tradicionais.

Uma equipe da Universidade de Innsbruck [1] desenvolveu algoritmos de correção atmosférica e métodos de software, e na Universidade de Viena [2] uma equipe de astrônomos e matemáticos desenvolveu software que combina automaticamente dados de diferentes observações astronômicas, criando mosaicos finais de dados.

A nova correção atmosférica aproxima-se dos modelos e corrige a influência da atmosfera terrestre nos dados observacionais obtidos com telescópios instalados no solo. Para além de fazer poupar tempo de observação, permite uma correção muito precisa - o que leva a um uso mais eficiente do Very Large Telescope do ESO (VLT).

Stefan Kimeswenger da Universidade de Innsbruck diz: “Estamos convencidos de que o trabalho científico diário levado a cabo pelos astrônomos responsáveis pelas observações do telescópio se tornará muito mais fácil graças a este novo software e que a qualidade dos resultados científicos melhorará significativamente”.

Até agora, os astrônomos faziam tradicionalmente observações adicionais para medir e, mais tarde, corrigir a influência da atmosfera terrestre nos dados coletados. No entanto, este método necessita de tempo de observação extra e está condicionado à variabilidade atmosférica. Os novos pacotes de correção atmosférica foram disponibilizados a toda a comunidade astronômica em abril de 2014 e o modelo atmosférico completo está também acessível nas páginas do ESO através de uma interface própria.

O segundo software, desenvolvido pela equipe de Viena, permite juntar muitas imagens separadas em mosaicos de dados. Esta técnica pode ser utilizada em conjuntos de imagens obtidas com instrumentos do ESO a trabalhar tanto no óptico como no infravermelho.

Werner Zeilinger da Universidade de Viena diz: ”O novo software ajudará os astrônomos a obter mosaicos de dados de modo praticamente automático - aumentando assim significativamente a eficiência do processo de redução de dados”.

Outra equipe da Universidade de Linz já desenvolveu algoritmos muito rápidos de óptica adaptativa para o European Extremely Large Telescope do ESO (E-ELT), também no âmbito da contribuição da Áustria na sua adesão ao ESO.

Notas

[1] As ferramentas foram desenvolvidas pelo Instituto de Astrofísica e Física das Partículas da Universidade de Innsbruck.

[2] Os módulos do software para a pipeline Multi-OB Image Mosaicing foram desenvolvidos pelo Departamento de Astrofísica e pelo Grupo de Análise de Harmónicos Numéricos da Faculdade de Matemática da Universidade de Viena.

Links

Contatos

Stefan Kimeswenger
Institute for Astro- and Particle Physics
Leopold Franzens Universität
Innsbruck, Áustria
Email: stefan.kimeswenger@uibk.ac.at

Instituto de Astronomía
Universidad Católica del Norte
Antofagasta, Chile
Email: skimeswenger@ucn.cl

Werner Zeilinger
University of Vienna, Áustria
Tel: +43 (0)1 4277 51865
Email: werner.zeilinger@univie.ac.at

Pascal Ballester
ESO Pipeline Systems Department
Garching bei München, Alemanha
Tel: +49 89 3200 6435
Email: pballest@eso.org

Richard Hook
ESO Public Information Officer
Garching bei München, Alemanha
Tel: +49 89 3200 6655
Telm: +49 151 1537 3591
Email: rhook@eso.org

Sobre o anúncio

Id:ann14041

Imagens

Panorâmica da plataforma do VLT
Panorâmica da plataforma do VLT