ann17009-pt-br — Anúncio

O ESO continua a ser o observatório terrestre mais produtivo do mundo

3 de Março de 2017

Um estudo do número de artigos científicos arbitrados por pares publicados em 2016, usando dados dos telescópios e instrumentos do ESO, mostrou que esta organização continua a ser o observatório terrestre mais produtivo do mundo. Os astrônomos usaram dados observacionais obtidos nas infraestruturas do ESO para escrever e publicar durante o ano passado o número recorde de 936 artigos.

Foram publicados 565 artigos que dão créditos ao ESO em 2016 e que utilizaram dados obtidos pelo Very Large Telescope (VLT) ou pelo Interferômetro do VLT no Cerro Paranal. Os três instrumentos do VLT mais produtivos em termos de artigos publicados foram o UVES, o FORS2 e o VIMOS, com 123, 109 e 75 artigos, respectivamente. Os instrumentos MUSE e SPHERE também tiveram um grande aumento relativamente ao ano anterior. Dados obtidos pelos telescópios de rastreio VISTA e VST instalados no Cerro Paranal levaram à produção de 93 e 18 artigos, respectivamente.

As infraestruturas instaladas em La Silla forneceram dados para quase 200 artigos no total. O HARPS continua a ser o instrumento mais produtivo em La Silla, com 80 artigos publicados que lhe fazem referência.

O número total de artigos publicados baseados em dados do Atacama Large Millimeter/submillimeter Array (ALMA) obtidos durante o tempo de observação europeu atingiu 129 no final de 2016, levando a um total de 305 artigos já publicados com dados obtidos nesta infraestrutura. Observações obtidas com o telescópio Atacama Pathfinder Experiment (APEX) com tempo de observação ESO-APEX levaram à publicação de 46 artigos em 2016, num total de 301 artigos já publicados para este telescópio. O sucesso continuado do ALMA e do APEX contribuíram significativamente para o elevado número recorde de publicações do ESO. O APEX é uma colaboração entre o Instituto Max Planck de Rádio Astronomia, o Observatório Espacial Onsala e o ESO e é operado pelo ESO no planalto do Chajnantor na região do Atacama no Chile.

Uma comparação do número de artigos produzidos em infraestruturas de observatórios principais de todo o mundo coloca os observatórios do ESO no topo da lista. Deve-se notar que os métodos utilizados para obter estes números variam de observatório para observatório, por isso os valores não podem ser comparados de forma precisa. No entanto, é claro que o ESO continua a ultrapassar de forma significativa qualquer outro observatório terrestre e que, com base nos números disponíveis, aumentou desde 2015 a sua liderança relativamente ao Telescópio Espacial Hubble da NASA/ESA.

Estes resultados destacam as importantes contribuições do ESO na pesquisa astronômica. As estatísticas referentes às publicações dão uma ideia da quantidade de trabalho científico que é realizado com dados obtidos pelos diferentes observatórios individuais, no entanto não nos informam sobre o impacto que estes trabalhos têm na ciência.

Os números são publicados nas Estatísticas de Publicação Básicas do ESO anuais [1], publicadas pela Biblioteca do ESO e calculadas com o auxílio da Bibliografia de Telescópios do ESO (telbib), uma base de dados que contém os artigos que usam dados do ESO e que são publicados com júri de leitura [2]. O ESO despende esforços consideráveis para identificar todos estes artigos e considera que a telbib é uma base essencialmente completa. Em 2016, o 13000º artigo foi acrescentado à telbib, publicado por uma antiga estudante do ESO e baseado em dados dos instrumentos X-shooter e UVES, montados no VLT [3].

Encontram-se disponíveis online gráficos interativos de estatísticas selecionadas. Estes gráficos mostram o conteúdo completo da base de dados telbib [4], que contém entradas dos artigos publicados desde o ano de 1996 até ao presente. Estes dados podem ser usados para explorar muitos aspectos da história das publicações, incluindo o desenvolvimento dos artigos científicos usando dados dos instrumentos do ESO e usando dados do arquivo científico do ESO.

Notas

[1] Estatísticas de Publicação Básicas do ESO

[2] Informação telbib e acesso à base de dados

[3] O artigo é assinado por Tayyaba Zafar, trabalhando atualmente no Australian Astronomical Observatory

[4] Estatísticas interativas telbib

Contatos

Uta Grothkopf
ESO Librarian
Garching bei München, Alemanha
Tel: +49 89 3200 6280
Email: uta.grothkopf@eso.org

Peter Grimley
ESO Assistant Public Information Officer
Garching bei München, Alemanha
Tel: +49 89 3200 6383
Email: pgrimley@partner.eso.org

Sobre o anúncio

Id:ann17009

Imagens

Artigos científicos publicados com júri de leitura (1996-2016)
Artigos científicos publicados com júri de leitura (1996-2016)
Artigos científicos publicados com júri de leitura (1996-2016)
Artigos científicos publicados com júri de leitura (1996-2016)