O KMOS montado no Very Large Telescope durante a primeira luz do instrumento


O instrumento KMOS montado no Very Large Telescope do ESO, no Observatório do Paranal, Chile. O KMOS é único na medida em que poderá observar no infravermelho não apenas um, mas 24 objetos ao mesmo tempo e mapear como é que as suas propriedades variam de região para região. Fornecerá dados indispensáveis para compreender como é que as galáxias cresceram e evoluíram no Universo primordial - e isto muito mais rapidamente do que o que tem sido possível até agora. O KMOS foi construído por um consórcio de universidades e institutos do Reino Unido e Alemanha em colaboração com o ESO. 

Na imagem podemos ver o KMOS, que é a estrutura prateada no centro, rodeado por um anel azul que o liga ao Telescópio 1 do VLT, o qual aparece à esquerda. No lado direito, o enorme cilindro prateado suporta a extensa parte eletrônica do KMOS, permitindo ao mesmo tempo a sua rotação, à medida que o telescópio se movimenta para apontar a diferentes regiões do céu.

Crédito:

ESO/G. Lombardi (glphoto.it)

Sobre a imagem

Id:eso1251a
Idioma:pt-br
Tipo:Fotográfico
Data de divulgação:12 de Dezembro de 2012 às 12:00
Notícias relacionadas:eso1251
Tamanho:4400 x 3760 px

Sobre o objeto

Tipo:• Unspecified : Technology : Observatory : Instrument
• X - Paranal

Formatos de imagens

JPEG grande
5,6 MB

Zoom


Papéis de parede

1024x768
433,5 KB
1280x1024
659,9 KB
1600x1200
906,6 KB
1920x1200
1,0 MB
2048x1536
1,3 MB

 

Veja também