Foto da Semana

Subscribe to receive news from ESO in your language!
potw1249-pt-br — Foto da Semana
Do Antu ao Yepun - A construção do VLT
3 de Dezembro de 2012: O ESO faz 50 anos este ano e, para celebrar esta importante data, mostramos momentos do nosso passado. Uma vez por mês, durante todo o ano de 2012, publicamos uma Foto da Semana especial de comparação "Ontem e Hoje", onde mostramos como é que as coisas mudaram ao longo das décadas nos observatórios de La Silla e Paranal, nos escritórios do ESO em Santiago do Chile e na Sede do ESO em Garching bei München, Alemanha. O Very Large Telescope (VLT), a infraestrutura de referência do ESO situada no Cerro Paranal, Chile, é constituída por quatro telescópios gigantes, cada um deles com um espelho primário de 8,2 metros de diâmetro, e por quatro telescópios móveis de 1,8 metros, os Telescópios Auxiliares. O nosso par de fotografias deste mês mostra um dos telescópios gigantes a ser construído e outro já construído, atualmente. A fotografia histórica mostra o trabalho inicial de construção ...
potw1248-pt-br — Foto da Semana
Dois caçadores de planetas capturados em La Silla
26 de Novembro de 2012: Durante séculos, filósofos e cientistas especularam sobre a possibilidade da existência de planetas habitados fora do Sistema Solar. Hoje, esta ideia é mais do que especulação: foram descobertas muitas centenas de exoplanetas nas últimas duas décadas, por astrônomos em todo o mundo. Várias técnicas diferentes são utilizadas nesta busca de novos mundos. Nesta fotografia incomum dois telescópios, que usam dois destes métodos, foram capturados na mesma imagem: o telescópio de 3,6 metros do ESO, onde se encontra montado o espectrógrafo HARPS e o telescópio espacial CoRoT. A imagem foi obtida por Alexandre Santerne, um astrônomo que estuda exoplanetas. O espectrógrafo High Accuracy Radial velocity Planetary Search (HARPS), o descobridor de planetas mais proeminente do mundo, é um instrumento que se encontra instalado no telescópio de 3,6 metros do ESO. Podemos ver a cúpula aberta deste telescópio, à esquerda na imagem, que aparece por trás da cobertura angular do New Technology ...
potw1247-pt-br — Foto da Semana
Os companheiros gelados do APEX
19 de Novembro de 2012: O telescópio Atacama Pathfinder Experiment (APEX) - capturado nesta bela imagem obtida pelo Embaixador Fotográfico do ESO Babak Tafreshi - é uma das ferramentas utilizadas pelo ESO para espreitar além do reino da luz visível. Situa-se no Planalto do Chajnantor a uma altitude de 5000 metros. Podemos observar grupos de penitentes brancos no primeiro plano da fotografia. Os penitentes são um interessante fenômeno natural, que se observa em regiões de elevada altitude, tipicamente a mais de 4000 metros acima do nível do mar. São finos picos de neve endurecida ou gelo, que apontam na direção do Sol, atingindo alturas que podem ir de alguns centímetros até vários metros. O APEX é um telescópio de 12 metros que observa radiação nos comprimentos de onda do milímetro e submilímetro. Os astrônomos que observam com o APEX podem ver fenômenos que seriam invisíveis em omprimentos de onda mais curtos. O telescópio permite-lhes estudar ...
potw1246-pt-br — Foto da Semana
Uma imagem, muitas histórias
12 de Novembro de 2012: O Embaixador Fotográfico do ESO, Babak Tafreshi, capturou esta bela imagem do céu por cima do Observatório do Paranal do ESO, juntamente com um tesouro de objetos do céu profundo. O mais proeminente destes objetos é a Nebulosa Carina, que brilha intensamente em vermelho no meio da imagem. A Nebulosa Carina está a cerca de 7500 anos-luz de distância e situa-se na constelação de Carina. Esta nuvem de gás e poeira brilhante é a nebulosa mais brilhante do céu e contém várias das estrelas mais brilhantes e de maior massa conhecidas na Via Láctea como, por exemplo, a Eta Carinae. A Nebulosa Carina é uma amostra perfeita que os astrônomos usam para descobrir os mistérios da formação e morte violentas das estrelas de grande massa. Para algumas imagens bonitas e recentes da Nebulosa Carina obtidas pelo ESO, veja eso1208, eso1145 e eso1031. Por baixo da Nebulosa Carina, podemos observar o ...
potw1245-pt-br — Foto da Semana
Construindo a Residência Paranal - Da turbulência à tranquilidade
5 de Novembro de 2012: O ESO faz 50 anos este ano e, para celebrar esta importante data, mostramos momentos do nosso passado. Uma vez por mês, durante todo o ano de 2012, publicamos uma Foto da Semana especial de comparação "Ontem e Hoje", onde mostramos como é que as coisas mudaram ao longo das décadas nos observatórios de La Silla e Paranal, nos escritórios do ESO em Santiago do Chile e na Sede do ESO em Garching bei München, Alemanha. No par de fotografias deste mês, tiradas no Observatório do Paranal do ESO, no deserto do Atacama no Chile, comparamos um local de construção, tal com era em novembro de 1999, com o resultado final atual: o edifício do observatório onde reside o pessoal, conhecido como a Residência Paranal. Imagine a diferença de antes para agora: o ressoar dos martelos e das perfuradoras, assim como o barulho dos tratores e dos guindastes deram lugar ...
potw1244-pt-br — Foto da Semana
Um lugar para desvendar os mistérios do Universo frio
29 de Outubro de 2012: Esta bela panorâmica, obtida por Babak Tafreshi, um dos Embaixadores Fotográficos do ESO, mostra os últimos raios de Sol sobre o Planalto do Chajnantor, na região do Atacama, no Chile. No planalto encontra-se o telescópio Atacama Pathfinder Experiment (APEX), que pode ser visto à esquerda na imagem. É a partir deste local remoto na Terra, a 5000 metros acima do nível do mar, que o APEX estuda o "Universo frio". O APEX é um telescópio com 12 metros de diâmetro, que observa nos comprimentos de onda do milímetro e do submilímetro. Os astrônomos que observam com o APEX podem ver fenômenos que seriam invisíveis em comprimentos de onda mais curtos. O telescópio permite estudar nuvens moleculares - regiões densas de gás e poeira cósmica onde novas estrelas nascem - que são escuras, uma vez que se encontram obscurecidas pela poeira, na radiação visível ou infravermelha, mas que brilham intensamente a ...
potw1243-pt-br — Foto da Semana
Construindo o VISTA, o maior telescópio de rastreio do mundo
22 de Outubro de 2012: O ESO faz 50 anos este ano e, para celebrar esta importante data, mostramos momentos do nosso passado. Uma vez por mês, durante todo o ano de 2012, publicamos uma Foto da Semana especial de comparação "Ontem e Hoje", onde mostramos como é que as coisas mudaram ao longo das décadas nos observatórios de La Silla e Paranal, nos escritórios do ESO em Santiago do Chile e na Sede do ESO em Garching bei München, Alemanha. Desde dezembro de 2009 que o Visible and Infrared Survey Telescope for Astronomy (VISTA, Telescópio de Rastreio Visível e Infravermelho) tem mapeado o céu austral a partir do Observatório do Paranal do ESO, no Chile. O nosso par de fotografias deste mês mostra o telescópio VISTA durante a construção e como é atualmente. A imagem histórica, tirada na segunda metade de 2004, mostra o edifício do telescópio sendo construído. Podemos ver o esqueleto da ...
potw1242-pt-br — Foto da Semana
De estepe cósmico a botão de flor etéreo
15 de Outubro de 2012: A IC 5148 é uma bonita nebulosa planetária situada a cerca de 3000 anos-luz de distância na constelação do Grou. A nebulosa tem um diâmetro de um par de anos-luz e está ainda a crescer, a mais de 50 quilômetros por segundo - uma das nebulosas planetárias com expansão mais rápida conhecida. O termo "nebulosa planetária" surgiu no século XIX, quando as primeiras observações de tais objetos - a partir dos pequenos telescópios disponíveis na época - mostravam algo parecido a planetas gigantes. Contudo, a verdadeira natureza das nebulosas planetárias é muito diferente. Quando uma estrela com massa semelhante ou apenas um pouco maior do que a do Sol se aproxima do final da sua vida, as camadas exteriores são lançadas para o espaço. O gás em expansão é iluminado pelo núcleo quente que resta da estrela no centro, formando a nebulosa planetária, que geralmente toma uma forma brilhante e ...
potw1241-pt-br — Foto da Semana
Uma VISTA antes do pôr do Sol
8 de Outubro de 2012: O Observatório do Paranal do ESO - situado na região do Atacama, Chile - é principalmente conhecido por abrigar o Very Large Telescope (VLT), o emblemático telescópio do ESO. No entanto, desde há alguns anos que o local abriga também dois telescópios de rastreio de vanguarda. Estes novos membros da família Paranal foram concebidos para obter imagens de grandes áreas do céu, rápida e profundamente. Um deles, o Visible and Infrared Survey Telescope for Astronomy (VISTA), de 4,1 metros, situa-se num pico vizinho, não muito longe do cume do Paranal. É esse telescópio que vemos nesta fotografia tirada a partir do Paranal pelo Embaixador Fotográfico do ESO, Babak Tafreshi. O VISTA é o maior telescópio de rastreio do mundo e encontra-se em funcionamento desde dezembro de 2009. No canto inferior direito da imagem, o edíficio do VISTA aparece em frente do que parece ser uma cadeia montanhosa sem fim, que ...
potw1240-pt-br — Foto da Semana
O cônico e icônico Licancabur de guarda ao Chajnantor
1 de Outubro de 2012: Esta impressionante imagem panorâmica mostra o Planalto do Chajnantor - onde está instalado o Atacama Large Millimeter/submillimeter Array (ALMA) - com o majestoso vulcão Licancabur como pano de fundo. Com o Licancabur de guarda, uma floresta gelada de penitentes amontoa-se no primeiro plano. Os penitentes são um curioso fenômeno natural, que se observa em regiões de elevada altitude. Consistem em finos picos de neve dura ou gelo, com cumes afiados apontados ao Sol, com alturas que vão de alguns centímetros até vários metros. Pode ler mais sobre os penitentes numa Fotografia da Semana anterior (potw1221).O Licancabur, a uma altitude de 5920 metros, é o vulcão mais icônico da região de San Pedro de Atacama, Chile. A sua forma cônica faz com que seja facilmente reconhecido mesmo a grandes distâncias. Situa-se na região mais ao sul da fronteira entre o Chile e a Bolívia. O vulcão possui na sua cratera um ...
potw1239-pt-br — Foto da Semana
Um duro dia de trabalho pela noite adentro
24 de Setembro de 2012: Geralmente o pôr do Sol é um sinal de que acabou mais um dia de trabalho. As luzes da cidade vão-se acendendo lentamente, à medida que as pessoas voltam para suas casas, desejando aproveitar a começo da noite e depois descansar. No entanto, este cenário não se aplica aos astrônomos que trabalham num observatório como o do Cerro Paranal do ESO, no Chile. As observações começam assim que o Sol desaparece por baixo do horizonte. Tudo tem que estar pronto antes de escurecer. Esta fotografia panorâmica mostra o Very Large Telescope do ESO (VLT) tendo como fundo um bonito entardecer no Cerro Paranal. As cúpulas do VLT destacam-se na imagem, à medida que os telescópios no seu interior se preparam para uma noite a estudar o Universo. O VLT é o telescópio óptico mais poderoso e avançado do mundo, composto por quatro telescópios com espelhos primários de 8,2 metros de ...
potw1238-pt-br — Foto da Semana
O ALMA e um Céu Estrelado - Uma Vista Magnifica
17 de Setembro de 2012: Um céu límpido em qualquer noite é sempre uma maravilha. No entanto, se estivermos no planalto do Chajnantor, a 5000 metros de altitude, nos Andes chilenos, um dos melhores locais da face da Terra para fazer observações astronômicas, a experiência poderá ser verdadeiramente memorável.Esta panorâmica do Chajnantor mostra as antenas do Atacama Large Millimeter/submillimeter Array (ALMA) sob o fundo do céu noturno estrelado.Em primeiro plano podemos ver algumas das antenas do ALMA, trabalhando em conjunto. O planalto aparece-nos encurvado por efeito da lente grande angular utilizada. O ALMA é o telescópio mais poderoso do mundo para estudar o Universo nos comprimentos de onda milimétricos e submilimétricos. A construção do ALMA estará completa em 2013, quando um total de 66 antenas estiverem operacionais no local. Neste momento, o telescópio encontra-se na sua fase inicial de Observações Científicas Preliminares. Embora ainda não esteja completamente construído, o telescópio já está produzindo resultados extraordinários, ...
potw1237-pt-br — Foto da Semana
Um santuário atemporal em Santiago - A Casa de Hóspedes do ESO, Ontem e Hoje
10 de Setembro de 2012: O ESO faz 50 anos este ano e, para celebrar esta importante data, mostramos momentos do nosso passado. Uma vez por mês, durante todo o ano de 2012, publicamos uma Foto da Semana especial de comparação "Ontem e Hoje", onde mostramos como é que as coisas mudaram ao longo das décadas nos observatórios de La Silla e Paranal, nos escritórios do ESO em Santiago do Chile e na Sede do ESO em Garching bei München, Alemanha. Este mês mostramos uma parte do ESO que é praticamente atemporal. Depois de um longo voo intercontinental para Santiago, ou dos turnos de noite duma campanha de observação nos telescópios, o que podia ser melhor do que um lugar confortável no qual possamos recuperar e repousar antes da próxima parte da viagem? Desde os primeiros dias da Organização, a Casa de Hóspedes do ESO, em Santiago, forneceu exatamente isso aos visitantes dos observatórios no ...
potw1236-pt-br — Foto da Semana
Uma superbolha surpreendente
3 de Setembro de 2012: Esta nova imagem colorida mostra a região de formação estelar LHA 120-N44 [1] na Grande Nuvem de Magalhães, uma pequena galáxia satélite da Via Láctea. Esta imagem combina dados no visível do telescópio MPG/ESO de 2,2 metros, instalado no Observatório de La Silla do ESO, no Chile, com dados no infravermelho e nos raios-X obtidos com observatórios espaciais situados em órbita da Terra. No centro desta região muito rica em gás, poeira e estrelas jovens situa-se o aglomerado estelar NGC 1929. As suas estrelas de elevada massa emitem radiação intensa, expelem matéria a altas velocidades sob a forma de ventos estelares e correm ao longo das suas curtas mas brilhantes vidas, explodindo no final como supernovas. Os ventos e as ondas de choque das supernovas esculpem uma enorme cavidade, chamada uma superbolha, no gás circundante. Observações com o Observatório de Raios-X da NASA, o Chandra (em azul na imagem) revelam ...
potw1235-pt-br — Foto da Semana
A noite chega ao Paranal
27 de Agosto de 2012: Imagine que você acabou de assitir um pôr do sol magnífico no alto do Cerro Paranal. À medida que o deserto do Atacama desaparece silenciosamente na noite, o Very Large Telescope do ESO (VLT) abre os seus poderosos olhos ao Universo. Com este espectacular panorama de 360 graus, podemos imaginar o que veríamos se nos encontrássemos no local, perto da limite sul da plataforma do VLT. Em primeiro plano, o quarto dos Telescópios Auxiliares do VLT (sigla do inglês AT4) está a abrir. À esquerda, o Sol já se pôs sob o oceano Pacífico - coberto de nuvens abaixo da altitude do Paranal, como de costume. Ao longo da plataforma, os outros três Telescópios Auxiliares podem ser vistos em frente aos enormes edifícios dos quatro telescópios de 8,2 metros do VLT. Finalmente, a Residencia e as outras infraestruturas do acampamento base também se avistam a curta distância, próximo do canto ...
potw1234-pt-br — Foto da Semana
Uma estrela guia laser varre o céu estrelado
20 de Agosto de 2012: Um poderoso raio laser do Very Large Telescope (VLT) do ESO pinta o céu noturno sobre o deserto chileno do Atacama nesta bela imagem obtida por Julien Girard. A rotação da Terra durante os 30 minutos da exposição - e o movimento que o laser executa para compensar este efeito - são a razão para o raio aparecer alargado. É também por isso que as estrelas se esticam em traços curvos, revelando sutis diferenças de cor. O laser é utilizado para criar um ponto de luz - uma estrela artificial - ao fazer brilhar átomos de sódio que se encontram a 90 quilômetros de altitude na atmosfera terrestre. As medições desta chamada estrela guia são usadas para corrigir as imagens astronômicas que aparecem desfocadas devido ao efeito de distorção da atmosfera - uma técnica conhecida como óptica adaptiva. Embora se utilizem estrelas brilhantes verdadeiras para a óptica adaptativa, uma estrela ...
potw1233-pt-br — Foto da Semana
Orion olha pelo ALMA
13 de Agosto de 2012: De guarda às antenas do Atacama Large Millimeter/submillimeter Array (ALMA), Orion, o caçador, brilha no alto do céu nocturno chileno. Com a sua característica forma em ampulheta e as três estrelas brilhantes do cinturão de Orion no centro, a constelação é facilmente reconhecível. Tirada a partir do hemisfério sul, esta imagem mostra a espada de Orion por cima do cinturão. A espada alberga um dos objetos celestes mais extraordinários - a Nebulosa de Orion - que vemos como a "estrela" do meio na espada, sendo a sua nebulosidade visível a olho nu sob boas condições de observação. As três antenas ALMA visíveis na imagem representam apenas uma fração da rede ALMA completa, que é constituída por um total de 66 antenas. O ALMA combina os sinais das antenas, separadas por distâncias que vão até 16 quilómetros, formando um único telescópio gigante, através da técnica chamada interferometria. Embora a construção não ...
potw1232-pt-br — Foto da Semana
Desde um caminho de terra batida até ao observatório líder mundial
6 de Agosto de 2012: O ESO faz 50 anos este ano e, para celebrar esta importante data, mostramos momentos do nosso passado. Uma vez por mês, durante todo o ano de 2012, publicamos uma Foto da Semana especial de comparação "Ontem e Hoje", onde mostramos como é que as coisas mudaram ao longo das décadas nos observatórios de La Silla e Paranal, nos escritórios do ESO em Santiago do Chile e na Sede do ESO em Garching bei München, Alemanha. Este par de fotografias mostra uma panorâmica da entrada do Observatório do Paranal, no norte do Chile, na direção do cume do Cerro Paranal, tal qual como o local era em 1987 e como é hoje em dia. A região do Cerro Paranal foi pela primeira vez inspecionada, como possível local para o futuro Very Large Telescope (VLT), em 1983 por uma equipe que incluía o então Diretor Geral do ESO, Lodewijk Woltjer (ver ...
potw1231-pt-br — Foto da Semana
Casulo vermelho abriga estrelas jovens
30 de Julho de 2012: Na Terra os casulos estão associados a vida nova. Também há "casulos" no espaço, mas em vez de protegerem larvas à medida que se estas transformam em borboletas, são os locais de nascimentos de novas estrelas. A nuvem vermelha que vemos na imagem, obtida com o instrumento EFOSC2 montado no New Technology Telescope do ESO, é um exemplo perfeito de uma destas regiões de formação estelar. É uma imagem de uma nuvem chamada RCW 88, situada a cerca de dez mil anos-luz de distância e com uma dimensão de cerca de nove anos-luz. Não é feita de seda, como o casulo de um bicho-da-seda, mas sim de hidrogênio gasoso brilhante que rodeia as estrelas recém-formadas. As novas estrelas formam-se de nuvens de hidrogênio à medida que estas colapsam sob o efeito da sua própria gravidade. Algumas das estrelas mais desenvolvidas, que já brilham intensamente, podem ser vistas espiando pela nuvem. ...
potw1230-pt-br — Foto da Semana
O campo base do Paranal visto de cima
23 de Julho de 2012: Olhando para baixo a partir do excelente mirante que nos proporciona o Very Large Telescope do ESO no Cerro Paranal, no deserto chileno do Atacama, podemos ver estender-se aos nossos pés o campo base do observatório. A Residencia Paranal, um porto seguro para os que trabalham na montanha, pode ser vista próximo do centro da imagem, com a caraterística cúpula do seu telhado. À esquerda da Residencia, do outro lado da estrada, encontra-se o ginásio do campo base e à esquerda está o Edifício de Manutenção dos Espelhos (MMB sigla do inglês Mirror Maintenance Building), onde os enormes espelhos do VLT são periodicamente limpos e se lhes aplica as camadas protetoras. Por trás do MMB encontra-se a central elétrica do local e mais à esquerda podemos ver o edifício das oficinas mecânicas. Subindo pela montanha acima, em primeiro plano, vemos o Caminho das Estrelas, uma trilha de caminhada que vai ...
Mostrar 121 até 140 de 355
Envie-nos os seus comentários!
Subscribe to receive news from ESO in your language
Accelerated by CDN77