Impressão, pôr do Sol

O Sol põe-se sobre o Observatório do Paranal, pintando toda uma paleta de tons sutis ao longo do céu e fazendo lembrar uma paisagem de Monet. As escassas nuvens brilham com os últimos raios de Sol e a claridade forte do ar é quase palpável - enfatizando a razão pela qual o ESO selecionou esta área do Chile para instalar o seu observatório. Raios crepusculares - e sombras das nuvens - afastam-se do Sol e parecem convergir no ponto anti-solar.

Duas das quatro cúpulas que abrigam os Telescópios Auxiliares (AT) do Very Large Telescope (VLT) podem ser vistas à esquerda, esperando pacientemente pela escuridão antes de iniciarem o seu rastreio do cosmos.

Assim que o Sol se puser, os AT de 1,8 metros de diâmetro enviarão a radiação que coletam das estrelas ao Interferômetro do Very Large Telescope, o qual combina esta luz para produzir imagens muito nítidas do Universo. Os AT são móveis e estão montados em trilhos, podendo assim ser deslocados de modo a verem o céu de diferentes ângulos.

Esta fotografia foi colocada no grupo Flickr Your ESO Pictures a 8 de março de 2013 por Roger Wesson, um bolsista que trabalha no Observatório do Paranal.

Crédito:

ESO/R. Wesson

Sobre a imagem

Id:potw1426a
Idioma:pt-br
Tipo:Fotográfico
Data de divulgação:30 de Junho de 2014 às 10:00
Tamanho:6558 x 1498 px

Sobre o objeto

Nome:Cerro Paranal
Tipo:• Unspecified : Technology : Observatory
• X - Paranal

Formatos de imagens

Großes JPEG
2,1 MB

Zoom


Papéis de parede

1024x768
148,5 KB
1280x1024
269,2 KB
1600x1200
413,4 KB
1920x1200
496,0 KB
2048x1536
723,3 KB

 

Veja também