Notas de imprensa 2013

Assine a lista esonews
eso1310pt-br — Nota de imprensa científica
O nascimento de um planeta gigante?
28 de Fevereiro de 2013: Astrônomos utilizaram o Very Large Telescope do ESO e obtiveram o que é, muito provavelmente, a primeira observação direta de um planeta em formação, ainda envolto por um espesso disco de gás e poeira. Se for confirmada, esta descoberta ajudará a compreender melhor como se formam os planetas, uma vez que será possível testar as teorias atuais em um alvo observável.
eso1309pt-br — Foto de imprensa
Varrendo o pó de uma lagosta cósmica
20 de Fevereiro de 2013: Esta nova imagem obtida pelo telescópio VISTA do ESO capturou uma paisagem celeste de nuvens brilhantes de gás e filamentos de poeira que rodeiam estrelas quentes jovens. Esta imagem infravermelha revela-nos de maneira surpreendente a maternidade estelar NGC 6357. A imagem foi obtida no âmbito de um rastreio VISTA, que mapeia atualmente a Via Láctea no intuito de determinar sua estrutura e explicar como é que esta se formou.
eso1308pt-br — Nota de imprensa científica
Pistas sobre a origem misteriosa dos raios cósmicos
14 de Fevereiro de 2013: Novas observações muito detalhadas obtidas pelo Very Large Telescope do ESO (VLT) dos restos de uma supernova com mil anos de idade, revelaram pistas sobre a origem dos raios cósmicos. Pela primeira vez, as observações sugerem que a presença de partículas muito rápidas nos restos de supernova podem ser as precursoras dos raios cósmicos. Os resultados saem em 14 de fevereiro de 2013 na revista Science.
eso1307pt-br — Foto de imprensa
“Uma gota de tinta no céu luminoso”
13 de Fevereiro de 2013: Esta imagem obtida pela câmera Wide Field Imager, montada no telescópio MPG/ESO de 2,2 metros instalado no Observatório de La Silla do ESO, no Chile, mostra o aglomerado estelar brilhante NGC 6520 e a sua companheira, a nuvem escura Barnard 86, que nos aparece com a estranha forma de uma lagartixa. Este par cósmico tem como pano de fundo milhões de estrelas situadas na região mais brilhante da Via Láctea - uma região tão densa em estrelas que quase nenhum pedaço de céu escuro pode ser visto na imagem.
eso1306pt-br — Foto de imprensa
As Asas da Nebulosa da Gaivota
6 de Fevereiro de 2013: Esta nova imagem do ESO mostra parte de uma nuvem de poeira e gás brilhante chamada Nebulosa da Gaivota. Estas nuvens vermelhas filamentares formam parte das “asas” desta ave celeste e a fotografia revela uma intrigante mistura de nuvens escuras e nuvens brilhantes vermelhas, que serpenteam por entre as estrelas brilhantes. Esta nova imagem foi obtida pela câmera Wide Field Imager, montada no telescópio MPG/ESO do 2,2 metros, instalado no Observatório de La Silla do ESO, no Chile.
eso1305pt-br — Nota de imprensa institucional
Importantes delegações europeias visitam o Paranal
28 de Janeiro de 2013: Diversas delegações europeias de alto nível visitaram nos últimos dias o Observatório do Paranal do ESO, no norte do Chile, na sequência da reunião de cúpula da Comunidade dos Estados Latino-americanos e Caribe - União Europeia (CELAC-EU). Esta reunião de cúpula, a maior do seu tipo organizada até ao momento pelo Chile, ocorreu em Santiago de 22 a 28 de janeiro de 2013. O ESO desempenhou um papel importante neste evento, tendo tido uma excelente oportunidade para mostrar o seu trabalho e as suas instalações aos representantes dos Países Membros.
eso1304pt-br — Foto de imprensa
Incendiando a Escuridão
23 de Janeiro de 2013: Uma nova imagem obtida pelo telescópio APEX, Atacama Pathfinder Experiment, mostra uma bela vista de nuvens de poeira cósmica na região de Orion. Embora estas nuvens densas interestelares pareçam escuras em imagens obtidas no visível, a câmera LABOCA do APEX consegue detectar o calor emitido pelos grãos de poeira e revelar os locais secretos onde novas estrelas estão se formando. No entanto, uma destas nuvens escuras não é o que parece.
eso1303pt-br — Foto de imprensa
Luz vinda da escuridão
16 de Janeiro de 2013: Esta nova imagem do ESO mostra uma nuvem escura, onde novas estrelas estão se formando, e um aglomerado de estrelas brilhantes que já saiu da sua maternidade estelar empoeirada. A imagem foi obtida com o telescópio MPG/ESO de 2,2 metros, situado no Observatório de La Silla, no Chile, e é uma das melhores imagens já obtidas no visível deste objeto pouco conhecido.
eso1302pt-br — Foto de imprensa
Um amontoado de estrelas exóticas
10 de Janeiro de 2013: Esta nova imagem infravermelha obtida pelo telescópio VISTA do ESO mostra o aglomerado globular 47 Tucanae com um detalhe espectacular. Este aglomerado contém milhões de estrelas, sendo que muitas das estrelas situadas no seu centro são exóticas, possuindo propriedades incomuns. Estudar objetos situados no interior de aglomerados como o 47 Tucanae pode ajudar-nos a compreender como é que estas estranhas “bolas” de estrelas se formam e interagem. Esta imagem é muito nítida e profunda devido ao tamanho, sensibilidade e localização do VISTA, o qual se encontra instalado no Observatório do Paranal do ESO, no Chile.
eso1301pt-br — Nota de imprensa científica
ALMA descobre correntes de gás que formam planetas
2 de Janeiro de 2013: Com o auxílio do Atacama Large Millimeter/submillimeter Array (ALMA), astrônomos observaram pela primeira vez uma etapa crucial no nascimento de planetas gigantes. Enormes correntes de gás fluem através do espaço vazio no interior de um disco de material situado em torno de uma estrela jovem. São as primeiras observações destas correntes, que se pensa serem criadas por planetas gigantes à medida que “engolem” gás e crescem. O resultado será publicado a 2 de janeiro de 2013 na revista Nature.
Mostrar 41 até 50 de 50