eso1807pt-br — Nota de imprensa institucional

Astrônoma do ESO selecionada para programa de treino de astronautas

16 de Fevereiro de 2018, Sao Carlos

A astrônoma do ESO Suzanna Randall está mais perto do seu sonho se tornar realidade: ser a primeira mulher alemã a viajar no espaço. Suzanna foi selecionada como nova estagiária da iniciativa Astronautin, a qual pretende preparar a primeira astronauta alemã para uma missão científica na Estação Espacial Internacional. O anúncio foi feito hoje numa conferência de imprensa na Sede do ESO em Garching, na Alemanha.

A iniciativa Astronautin foi lançada em 2016 com o intuito de inspirar jovens mulheres a seguir carreiras nas áreas do espaço, ciência, matemática e tecnologia e enviar a primeira mulher alemã ao espaço. Outro objetivo é utilizar o ambiente de microgravidade da Estação Espacial Internacional (ISS, sigla do inglês) para estudar como é que o corpo feminino reage à imponderabilidade [1].

Graças à sua formação científica e talento para os esportes, Suzanna Randall foi selecionada como uma das duas estagiárias Astronautin. Nascida em Colônia e com 38 anos de idade, Suzanna estudou astronomia no Reino Unido antes de se doutorar em Astrofísica pela Universidade de Montreal, no Canadá. Trabalha atualmente como astrônoma no ESO.

Suzanna Randall começou a sua carreira no ESO como Bolsista do ESO e está agora envolvida no projeto ALMA, uma parceria global que opera o maior rádio telescópio do mundo, no deserto chileno do Atacama. O ALMA é constituído por 66 antenas gigantes que observam nos comprimentos de onda do milímetro e do submilímetro, tratando-se do observatório astronômico mais poderoso para o estudo do Universo frio e distante [2]. Suzanna estuda também a evolução de estrelas sub-anãs azuis com pulsações. Pratica parapente e esportes de inverno e é instrutora de yoga.

As candidatas a astronautas no programa de treino Astronautin familiarizam-se com o ambiente da ISS, estudando os sistemas colocados a bordo e os vários procedimentos envolvidos. O programa envolve ainda a participação em muitas atividades de alto desempenho, como voos parabólicos, treino de sobrevivência, treino de voo e treino robótico.

Suzanna Randall explica o que a motivou a candidatar-se ao programa: “Quero mostrar que é possível para uma mulher normal desenvolver as competências e conhecimentos necessários para ser astronauta. E acho importante que as mulheres sejam representadas em todos os níveis da sociedade. Por isso, é lógico que também possam trabalhar no espaço.”

Durante os próximos 2 anos, Suzanna Randall competirá para o único lugar na missão espacial com a meteorologista Insa Thiele-Eich. Thiele-Eich foi selecionada para o programa em abril de 2017 de entre 400 candidatas, juntamente com Nicola Baumann, piloto de caças. No entanto, após Baumann ter deixado o programa, o comitê de seleção aprovou por unanimidade dar o lugar disponível a Suzanna Randall.

Estamos muito satisfeitos por Suzanna Randall poder entrar diretamente no programa, graças aos seus conhecimentos de astrofísica,” disse Claudia Kessler, promotora do Astronautin.

Randall e Thiele-Eich têm o apoio financeiro da companhia aeroespacial Airbus para o seu treino. A companhia de inovação HYVE trabalha com a Astronautin na campanha de crowdsourcing, desenvolvendo em conjunto ideias e soluções para financiar a missão espacial da primeira astronauta alemã. A conferência de imprensa foi financiada pela IWG Isolier Wendt GmbH de Berlin.

Notas

[1] A Estação Espacial internacional é um satélite artificial habitável, que resulta de uma parceria entre a Europa, Estados Unidos da América, Rússia, Japão e Canadá. Com 360 toneladas, a estação tem mais de 820 metros cúbicos de espaço pressurizado — suficiente para uma tripulação de 6 astronautas e uma enorme quantidade de experiências científicas. A construção da estação começou em novembro de 1998.

[2] Com uma resolução dez vezes melhor que o Telescópio Espacial Hubble da NASA/ESA, o ALMA investiga algumas das questões mais profundas das nossas origens cósmicas. A enorme rede de antenas gigantes é utilizada para estudar os blocos constituintes de estrelas, sistemas planetários, galáxias e da própria vida. O observatório ALMA usa tecnologia de ponta para atingir os seus objetivos científicos, já que opera a partir do alto dos Andes chilenos, em condições particularmente difíceis.

Mais Informações

O ESO é a mais importante organização europeia intergovernamental para a investigação em astronomia e é de longe o observatório astronômico mais produtivo do mundo. O ESO é  financiado por 16 países: Alemanha, Áustria, Bélgica, Brasil, Dinamarca, Espanha, Finlândia, França, Holanda, Itália, Polônia, Portugal, Reino Unido, República Checa, Suécia e Suíça, assim como pelo Chile, o país de acolhimento, e pela Austrália, como parceiro estratégico. O ESO destaca-se por levar a cabo um programa de trabalhos ambicioso, focado na concepção, construção e operação de observatórios astronômicos terrestres de ponta, que possibilitam aos astrônomos importantes descobertas científicas. O ESO também tem um papel importante na promoção e organização de cooperação na investigação astronômica. O ESO mantém em funcionamento três observatórios de ponta no Chile: La Silla, Paranal e Chajnantor. No Paranal, o ESO opera  o Very Large Telescope, o observatório astronômico óptico mais avançado do mundo e dois telescópios de rastreio. O VISTA, o maior telescópio de rastreio do mundo que trabalha no infravermelho e o VLT Survey Telescope, o maior telescópio concebido exclusivamente para mapear os céus no visível. O ESO é um parceiro principal no ALMA, o maior projeto astronômico que existe atualmente. E no Cerro Armazones, próximo do Paranal, o ESO está a construir o Extremely Large Telescope (ELT) de 39 metros, que será “o maior olho do mundo virado para o céu”.

Links

Contatos

Gustavo Rojas
Universidade Federal de São Carlos
São Carlos, Brasil
Tel.: +551633519797
e-mail: grojas@ufscar.br

Claudia Kessler
Stiftung erste deutsche Astronautin gGmbH
e-mail: claudia.kessler@dieastronautin.de

Richard Hook
ESO Public Information Officer
Garching bei München, Germany
Tel.: +49 89 3200 6655
Cel.: +49 151 1537 3591
e-mail: rhook@eso.org

Connect with ESO on social media

Este texto é a tradução da Nota de Imprensa do ESO eso1807, cortesia do ESON, uma rede de pessoas nos Países Membros do ESO, que servem como pontos de contato local para a imprensa. O representante brasileiro é Gustavo Rojas, da Universidade Federal de São Carlos. A nota de imprensa foi traduzida por Margarida Serote (Portugal) e adaptada para o português brasileiro por Gustavo Rojas.

Sobre a nota de imprensa

No. da notícia:eso1807pt-br
Tipo:Unspecified : People : Astronaut

Imagens

Astrônoma do ESO selecionada para programa de treino de astronautas
Astrônoma do ESO selecionada para programa de treino de astronautas
Astrônoma do ESO selecionada para programa de treino de astronautas
Astrônoma do ESO selecionada para programa de treino de astronautas
Astrônoma do ESO selecionada para programa de treino de astronautas
Astrônoma do ESO selecionada para programa de treino de astronautas
Astrônoma do ESO selecionada para programa de treino de astronautas
Astrônoma do ESO selecionada para programa de treino de astronautas
Astrônoma do ESO selecionada para programa de treino de astronautas
Astrônoma do ESO selecionada para programa de treino de astronautas
Astrônoma do ESO selecionada para programa de treino de astronautas
Astrônoma do ESO selecionada para programa de treino de astronautas

Veja também