ann18014-pt — Anúncio

ESO assina contrato com companhia chilena para a Infraestrutura Técnica do ELT

12 de Março de 2018

O ESO assinou um contrato com a companhia de construção e engenharia Abengoa Chile para a construção da Infraestrutura Técnica do ELT, que será colocada no Observatório do Paranal do ESO, no norte do Chile. Esta nova instalação acolherá as infraestruturas de montagem e manutenção dos espelhos do Extremely Large Telescope do ESO (ELT), assim como as infraestruturas de revestimento, lavagem e limpeza necessárias para revestir e manter a refletividade dos espelhos.

O espelho primário do ELT será constituído por 798 segmentos refletores separados [1]. Na Infraestrutura Técnica do ELT, os segmentos polidos e montados serão revestidos e integrados com os sensores de borda colocados nos lados de cada segmento, o que permitirá a cada um deles detectar a sua posição relativa aos seus vizinhos [2].

Uma vez o telescópio completo e operacional, cada segmento do espelho primário terá que ser revestido a cada 1,5 anos para garantir a sua limpeza e refletividade. Como temos 798 segmentos, o modo mais eficiente de atuar será remover, limpar e revestir 2 ou 3 segmentos todos os dias.

A Infraestrutura Técnica do ELT acolherá igualmente a unidade de revestimento para os espelhos secundário e terciário do ELT, os quais medem cada um cerca de 4 metros de diâmetro.

A infraestrutura será igualmente usada para as tarefas iniciais de montagem, integração e verificação dos espelhos, assim como para as futuras atividades de revestimento.

Após cerca de 3 meses de design detalhado, a construção do edifício irá ter início na segunda metade de 2018 e durará 11 meses. O edifício deverá estar concluído em Julho de 2019.

A cerimónia de assinatura decorreu nos Gabinetes de Vitacura do ESO, em Santiago do Chile, e o contrato foi assinado por Sergio Adrian Morrone da Abengoa Chile e pelo Diretor Geral do ESO, Xavier Barcons, na presença de Willy Benz, Presidente do Conselho do ESO e pelo Embaixador Gabriel Rodríguez, Diretor de Energia, Ciência e Tecnologia e Inovação do Ministério chileno de Negócios Estrangeiros. Participaram também na cerimónia o Representante do ESO no Chile, Fernando Comerón, e outros oficiais do ESO e da Abengoa.

Notas

[1] O espelho primário do ELT terá 39 metros de diâmetro e será constituído por 798 segmentos. Cada segmento tem uma forma hexagonal, o que permitirá o uso de uma estrutura de suporte comum a todos os segmentos. A maior dimensão, de canto a canto, dos segmentos é 1,45 metros. Cada segmento poderá movimentar-se de forma individual, formando um sistema de óptica ativa que garante a melhor qualidade de imagem a cada momento.

[2] Estes sensores são os mais precisos alguma vez utilizados num telescópio e podem medir posições relativas com uma precisão de alguns nanómetros. Formam uma parte fundamental do sistema muito complexo que determina continuamente a posição dos segmentos do espelho primário do ELT relativamente aos seus vizinhos e permite que os segmentos trabalhem em uníssono para formar um sistema de imagem perfeito.

Mais informação

O ESO é a mais importante organização europeia intergovernamental para a investigação em astronomia e é de longe o observatório astronómico mais produtivo do mundo. O ESO é  financiado por 16 países: Alemanha, Áustria, Bélgica, Brasil, Dinamarca, Espanha, Finlândia, França, Holanda, Itália, Polónia, Portugal, Reino Unido, República Checa, Suécia e Suíça, assim como pelo Chile, o país de acolhimento, e pela Austrália, como parceiro estratégico. O ESO destaca-se por levar a cabo um programa de trabalhos ambicioso, focado na concepção, construção e operação de observatórios astronómicos terrestres de ponta, que possibilitam aos astrónomos importantes descobertas científicas. O ESO também tem um papel importante na promoção e organização de cooperação na investigação astronómica. O ESO mantém em funcionamento três observatórios de ponta no Chile: La Silla, Paranal e Chajnantor. No Paranal, o ESO opera  o Very Large Telescope, o observatório astronómico óptico mais avançado do mundo e dois telescópios de rastreio. O VISTA, o maior telescópio de rastreio do mundo que trabalha no infravermelho e o VLT Survey Telescope, o maior telescópio concebido exclusivamente para mapear os céus no visível. O ESO é um parceiro principal no ALMA, o maior projeto astronómico que existe atualmente. E no Cerro Armazones, próximo do Paranal, o ESO está a construir o Extremely Large Telescope (ELT) de 39 metros, que será “o maior olho do mundo virado para o céu”.

Links

Contactos

Francisco Rodríguez I.
Observatorio Europeo Austral (ESO)
Santiago, Chile
Tel: +56 224633019
Email: frrodrig@eso.org

Richard Hook
ESO Public Information Officer
Garching bei München, Alemanha
Tel: +49 89 3200 6655
Telm: +49 151 1537 3591
Email: rhook@eso.org

Sobre o anúncio

Id:ann18014

Imagens

ESO assina contrato com companhia chilena para a Infraestrutura Técnica do ELT
ESO assina contrato com companhia chilena para a Infraestrutura Técnica do ELT
ESO Signs Contract with Chilean Company for ELT Technical Facility
ESO Signs Contract with Chilean Company for ELT Technical Facility
apenas em inglês
ESO assina contrato com companhia chilena para a Infraestrutura Técnica do ELT
ESO assina contrato com companhia chilena para a Infraestrutura Técnica do ELT
ESO assina contrato com companhia chilena para a Infraestrutura Técnica do ELT
ESO assina contrato com companhia chilena para a Infraestrutura Técnica do ELT