Negociar com o ESO

Os cientistas e engenheiros do ESO trabalham ativamente com os seus colegas da indústria europeia e outras instituições europeias de investigação, no desenvolvimento de tecnologias essenciais para o futuro. De facto, a indústria desempenha um papel vital na realização dos projetos do ESO. Sem a participação ativa e entusiasta dos parceiros comerciais de todos os Estados Membros e do Chile, tais projetos seriam impossíveis de realizar. A transferência de tecnologia aumenta o valor das atividades de investigação e desenvolvimento do ESO para a sociedade como um todo e em particular nos Estados Membros do ESO.

Algumas destas atividades de I&D (Investigação e Desenvolvimento) envolvem novos sistemas de opto-eletrónica e opto-mecânica e sistemas de controlo e movimento de equipamento pesado, extremamente precisos. Outras envolvem hardware e software para telescópios e instrumentos complexos, análise matemática avançada de imagens, optimização no manuseamento, arquivamento e acesso a grandes quantidades de dados. O ESO desenvolveu a revolucionária 'Óptica Ativa' e teve um importante papel no desenvolvimento da 'Óptica Adaptativa' para aplicações civis. Os sistemas OA não só são de importância crucial para a próxima geração de telescópios, mas estão agora a entrar nas aplicações correntes da engenharia óptica. Por exemplo, a técnica corrente de detecção de frentes de onda é também utilizada na medicina moderna, em ligação com a cirurgia refrativa a laser para corrigir aberrações nos olhos.

Também no campo do desenvolvimento tecnológico, o ESO mantém relações estreitas com muitos grupos de investigação em institutos universitários nos Estados Membros e noutros países. Por isso, os astrónomos nos Estados Membros estão bastante envolvidos no planeamento e realização dos instrumentos científicos para o VLT/VLTI, assim como para outros telescópios existentes ou em fase de planeamento. O desenvolvimento de instrumentos oferece importantes oportunidades para os centros de investigação nacionais de excelência, atraindo muitos cientistas e engenheiros jovens.