Escolha a sua língua:
italiano Nederlands español English Íslenska norsk Русский
Noticias do Universo para crianças de todo o mundo

Espaguetificação

17 de Julho de 2013

Para si o que é velho? Os seus pais? Os seus avós? Bem, em termos astronómicos os humanos nunca envelhecem. O nosso Sol tem cerca de 4,6 mil milhões de anos e está apenas a metade da sua vida! Devido ao grande tempo de vida dos corpos cósmicos pode parecer-nos que nada se altera no espaço. Raramente conseguimos ver uma estrela chegar ao final da sua vida como uma fantástica explosão de uma supernova. Ou ver um infeliz objeto que passa demasiado perto de um buraco negro e é sugado para o seu interior. Mas espere... isso é exatamente o que os astrónomos observam neste momento! E não é um buraco negro qualquer a alimentar-se, mas um buraco negro supermassivo situado no centro da nossa galáxia!

Pensa-se que quase todas as galáxias têm no seu “coração” um buraco negro supermassivo. O nosso é chamado de Sagitário A*. Tem este nome porque quando o procuramos no céu noturno olhamos na direção da constelação de Sagitário, que pode ver na imagem 2. Mas não espere ver Sagitário A. Os buracos negros devem o seu nome à sua cor ou melhor ausência de cor. Sobre o fundo escuro do espaço, os buracos negros são invisíveis - até que se comecem a alimentar.

Agora, uma nuvem de gás gigante flutuou demasiado próximo do buraco negro no centro da nossa galáxia e pela primeira vez na história tivemos a sorte de o ver em ação! Esta imagem mostra a nuvem (a vermelho), que foi tão “esticada” pela gravidade do buraco negro que parece espaguete! De facto a este efeito chama-se “Espaguetificação” ou o “Efeito Espaguete”. As estranhas linhas azuis que cruzam a imagem são a representação artística das órbitas de cada uma das estrelas desta figura.

Facto curioso: Antes dos astrónomos saberem que Sagitário A* existia, ficavam muito intrigados com alguns estranhos comportamentos no centro da nossa galáxia. Cerca de uma dúzia de estrelas pareciam dançar em círculos à volta de nada! E enquanto o nosso Sol se move no espaço a uma velocidade de cerca de 220 km/h estas estrelas “zumbem” a uma velocidade de 5000 km/s!

Esta é a versão para crianças da Nota de Imprensa do ESO eso1332.