Escolha a sua língua:
italiano Nederlands español English Íslenska norsk Русский
Noticias do Universo para crianças de todo o mundo

Esculpido nas Estrelas

24 de Julho de 2013

Não são só os biólogos que estudam a evolução, muitos astrónomos também investigam este tema. Mas, em vez de procurarem as origens do ser humano, estudam a forma como as galáxias bebés (conhecidas por “protogaláxias”) cresceram atingindo sistemas gigantes contendo centenas de milhares de milhões de estrelas brilhantes, semelhante à nossa própria galáxia. Esta imagem colorida poderá parecer uma peça de arte contemporânea mas na realidade é composta de observações realizadas com telescópio de uma das nossa galáxias vizinhas chamada de Galáxia do Escultor.

A galáxia do Escultor é uma das galáxias mais próximas de nós e está a atravessar uma fase de intensa formação estelar conhecida por “explosão estelar”. Estas explosões estelares não demoram muito tempo e é exatamente nisto em que estão interessados os astrónomos: o que pára estes períodos de rápida formação estelar?

Bom, um grupo de astrónomos pensam ter encontrado a resposta. Descobriram enormes colunas ondulantes de gás frio que estão sendo expulsas do centro da galáxia do Escultor para o espaço. As massas disformes da imagem mostram o gás frio da galáxia. As zonas centrais a cor de rosa mostram os locais de onde o material está fluindo para fora, para o espaço.

Infelizmente para a galáxia, este gás frio é a matéria prima necessária para a formação de novas estrelas! A nova descoberta mostra que a galáxia do Escultor - e provavelmente todas as outras galáxias com explosões estelares - estão a perder mais material do que o que estão adquirindo. Isto resolve finalmente o mistério da curta vida destas explosões estelares! Ironicamente é a energia das estrelas jovens do centro da galáxia, que está empurrando o material para o abismo!

Facto curioso: Em muitos casos, os buracos negros são os responsáveis da perda de grandes quantidades de material necessário à formação de novas estrelas. A galáxia do Escultor tem um buraco negro supermassivo no seu centro que contém 5 milhões de vezes mais material que o Sol! No entanto este buraco negro encontra-se atualmente a dormir pacificamente e não pode ser acusado da perda de material da galáxia.

Esta é a versão para crianças da Nota de Imprensa do ESO eso1334.