Notas de Imprensa

Assine as Notícias do ESO
eso1117pt — Nota de Imprensa Científica
O VLT do ESO Descobre uma Super-Estrela Brilhante mas Solitária
25 de Maio de 2011: Uma estrela extraordinariamente brilhante mas isolada foi encontrada numa galáxia próxima - a estrela é três milhões de vezes mais brilhante que o Sol. Todas as “super-estrelas” anteriormente descobertas foram encontradas em enxames estelares, mas este farol brilha com um esplendor solitário. A origem desta estrela é misteriosa: será que se formou isolada ou foi ejetada de um enxame? Qualquer destas hipóteses põe à prova o conhecimento dos astrónomos sobre a formação estelar.
eso1116pt — Nota de Imprensa Científica
Um Olhar Profundo sobre uma Tempestade Enorme em Saturno
19 de Maio de 2011: O Very Large Telescope (VLT) do ESO juntou-se à sonda espacial Cassini da NASA para estudar uma tempestade rara na atmosfera do planeta Saturno, com um detalhe nunca antes alcançado. Os resultados deste estudo, efectuado por uma equipa internacional de astrónomos, aparecem publicados esta semana na revista Science.
eso1115pt — Foto de Imprensa
Duas Imagens de uma Galáxia Deformada
4 de Maio de 2011: A galáxia do Gancho de Carne ou NGC 2442 tem uma forma verdadeiramente distorcida. Um braço em espiral encontra-se muito dobrado sobre si mesmo e alberga uma supernova recente, enquanto que o outro, pontilhado de formação estelar recente, se estende muito para lá do núcleo. O telescópio MPG/ESO de 2.2 metros e o Telescópio Espacial Hubble da NASA/ESA captaram duas imagens muito contrastantes desta galáxia espiral assimétrica.
eso1114pt — Foto de Imprensa
Um Par Galáctico Perturbado
20 de Abril de 2011: As galáxias deste par cósmico, imagem obtida com o instrumento Wide Field Imager montado no telescópio MPG/ESO de 2.2 metros no Observatório de La Silla, Chile, apresentam algumas características interessantes, demonstrando que cada membro do par está suficientemente perto para sofrer distorção devido à influência gravitacional do outro. O puxão gravitacional originou uma forma em espiral distorcida numa das galáxias, NGC 3169 e fragmentou as camadas de poeira da sua companheira NGC 3166. Entretanto, uma terceira galáxia mais pequena, situada em baixo à direita, NGC 3165, está na fila da frente da influência gravitacional das suas vizinhas maiores.
eso1113pt — Foto de Imprensa
Estrelas Moribundas Dão Origem a Fogo de Artifício Celeste
13 de Abril de 2011: Esta imagem da nebulosa NGC 3582 obtida pelo instrumento Wide Field Imager montado no telescópio MPG/ESO de 2.2 metros do ESO no Observatório de La Silla, Chile, mostra arcos de gás gigantes muito parecidos a proeminências solares. Pensa-se que estes arcos tenham sido ejetados por estrelas moribundas, formando-se nesta maternidade estelar ao mesmo tempo que estrelas jovens. As estrelas jovens muito energéticas emitem radiação ultravioleta intensa, que faz brilhar o gás da nebulosa, produzindo o espetáculo flamejante que aqui observamos.
eso1112pt — Nota de Imprensa Institucional
Presidente da República Checa visita o Observatório do Paranal do ESO
7 de Abril de 2011: No dia 6 de Abril de 2011, o observatório do Paranal do ESO teve a honra de receber a visita do Presidente da República Checa, Václav Klaus e da sua esposa Livia Klausová. O casal aproveitou a oportunidade para admirar o Cerro Armazones, futuro local do telescópio E-ELT em fase de planeamento.
eso1111pt — Foto de Imprensa
O Brilho Rosa Avermelhado da Formação Estelar
30 de Março de 2011: A nuvem de cor rosa avermelhada que se vê nesta nova imagem do Very Large Telescope do ESO é uma região de hidrogénio brilhante que circunda o enxame estelar NGC 371. Esta maternidade estelar situa-se na nossa galáxia vizinha, a Pequena Nuvem de Magalhães.
eso1110pt — Nota de Imprensa Científica
Um Par de Anãs Castanhas Muito Frias
23 de Março de 2011: Observações obtidas com o Very Large Telescope do Observatório Europeu do Sul em conjunto com mais dois telescópios mostram que existe um novo candidato para a estrela mais fria conhecida: uma anã castanha num sistema duplo com aproximadamente a mesma temperatura que uma chávena de chá acabado de fazer - quente em termos humanos, mas extraordinariamente frio para a superfície de uma estrela. Este objeto é suficientemente frio para começar a atravessar a linha ténue que separa as estrelas pequenas frias dos planetas grandes quentes.
eso1109pt — Foto de Imprensa
O Drama do Nascimento Estelar
16 de Março de 2011: Uma nova imagem obtida com o Very Large Telescope do ESO permite-nos ver de perto os efeitos dramáticos que as estrelas recém nascidas têm no gás e poeira a partir dos quais se formam. Embora as estrelas propriamente ditas não sejam visíveis, o material que ejetam colide com as nuvens de gás e poeira circundantes criando uma paisagem surrealista de arcos, manchas e riscas brilhantes.
eso1108pt — Nota de Imprensa Científica
O Enxame de Galáxias Mais Distante e Evoluído
9 de Março de 2011: Os astrónomos utilizaram um arsenal de telescópios, tanto no solo como no espaço, incluindo o Very Large Telescope instalado no Observatório do Paranal do ESO, no Chile, para descobrir e medir a distância ao enxame de galáxias mais distante mas mais evoluído encontrado até agora. Embora este enxame se observe quando o Universo tinha menos de um quarto da sua idade atual, o objeto assemelha-me de forma surpreendente aos enxames de galáxias do Universo atual.
eso1107pt — Foto de Imprensa
O Disco de Poeira de NGC 247
2 de Março de 2011: Esta imagem de NGC 247, obtida com o instrumento Wide Field Imager montado no telescópio MPG/ESO de 2.2 metros instalado no Observatório de La Silla do ESO, Chile, revela de forma muito detalhada esta galáxia espiral bastante inclinada, assim como o seu campo de fundo. Os astrónomos dizem que esta orientação muito inclinada, quando vista a partir da Terra, explica porque é que a distância a esta galáxia foi anteriormente sobrestimada.
eso1106pt — Nota de Imprensa Científica
Formação Planetária em Ação?
24 de Fevereiro de 2011: Uma equipa internacional de astrónomos utilizou o Very Large Telescope do ESO para estudar um disco de matéria de curta duração em torno de uma estrela jovem que se encontra nas fases iniciais da formação de um sistema planetário. Pela primeira vez foi detectado um companheiro mais pequeno que pode ser o causador de um grande espaço vazio encontrado no disco. Observações futuras determinarão se este companheiro é um planeta ou uma anã castanha.
eso1105pt — Foto de Imprensa
Glória Refletida
16 de Fevereiro de 2011: A nebulosa Messier 78 é a atração principal nesta imagem obtida pelo instrumento Wide Field Imager montado no telescópio MPG/ESO de 2.2 metros instalado no Observatório de La Silla, Chile, enquanto que as estrelas responsáveis por este espetáculo brilhante se encontram sentadas mais atrás. A radiação estelar brilhante faz ricochete nas partículas de poeira da nebulosa, iluminando-a com radiação azul dispersada. Igor Chekalin ganhou com a sua imagem deste impressionante objeto o concurso de astrofotografia Tesouros Escondidos do ESO 2010.
eso1104pt — Foto de Imprensa
Uma Fotografia Perfeita de uma Galáxia de Disco Puro
2 de Fevereiro de 2011: A galáxia brilhante NGC 3621, capturada com o instrumento Wide Field Imager montado no telescópio de 2.2 metros, instalado no Observatório do ESO de La Silla, Chile, parece ser um exemplar perfeito de uma espiral clássica. No entanto, é bastante invulgar: esta galáxia não tem bojo central e é por isso descrita como uma galáxia de disco puro.
eso1103pt — Foto de Imprensa
A Nebulosa de Orion Continua Cheia de Surpresas
19 de Janeiro de 2011: Esta etérea imagem da Nebulosa de Orion foi obtida com o instrumento Wide Field Imager montado no telescópio MPG/ESO de 2.2 metros instalado no Observatório de La Silla, Chile. Esta nebulosa, mais do que apenas bonita, proporciona aos astrónomos a observação de perto duma região de formação estelar de grande massa, fazendo assim avançar o conhecimento sobre a formação e evolução estelar. Os dados utilizados para compor esta imagem foram seleccionados por Igor Chekalin (Rússia), que participou no concurso de astro-fotografia “Tesouros Escondidos do ESO 2010”. A composição de Igor da Nebulosa de Orion foi a sétima melhor classificada do concurso, sendo a vencedora uma outra das imagens de Igor.
eso1102pt — Nota de Imprensa Institucional
Tesouros Escondidos do ESO Trazidos à Luz do Dia
12 de Janeiro de 2011: A competição de astro-fotografia Tesouros Escondidos do ESO 2010 atraiu quase 100 participações, e o ESO orgulha-se a apresentar os vencedores. Tesouros Escondidos deu a oportunidade aos astrónomos amadores de procurarem jóias cósmicas bem escondidas nos vastos arquivos de dados astronómicos do ESO. O entusiasta de astronomia Igor Chekalin da Rússia ganhou o primeiro prémio deste difícil mas recompensador desafio - uma viagem de sonho ao Very Large Telescope do ESO no Paranal, Chile.
eso1101pt — Foto de Imprensa
VISTA Perscruta as Profundezas da Lagoa Azul
5 de Janeiro de 2011: Esta nova imagem infravermelha da Nebulosa da Lagoa foi obtida num estudo da Via Láctea que durará 5 anos e que está a ser realizado com o telescópio VISTA do ESO instalado no Observatório do Paranal, no Chile. Esta é uma pequena parte duma imagem muito maior da região que rodeia a nebulosa, a qual é por sua vez apenas uma parte dum enorme rastreio.

eso1050pt — Nota de Imprensa Institucional
Brasil junta-se ao Observatório Europeu do Sul
30 de Dezembro de 2010: A República Federal do Brasil assinou ontem um acordo formal de adesão no sentido de se tornar membro de pleno direito do Observatório Europeu do Sul (ESO). Depois da ratificação governamental, o Brasil tornar-se-á o décimo quinto Estado Membro do ESO e o primeiro fora da Europa.
eso1049pt — Nota de Imprensa Científica
Faz-se Luz Sobre as Explosões de Raios Gama Escuras
16 de Dezembro de 2010: As explosões de raios gama estão entre os fenómenos mais energéticos do Universo, mas algumas parecem curiosamente fracas quando observadas na radiação visível. Foi feito o maior estudo sobre este tipo de explosões, conhecidas como explosões de raios gama escuras, utilizando o instrumento GROND montado no telescópio MPG/ESO de 2.2 metros instalado em La Silla, no Chile. Este estudo mostrou que estas explosões gigantescas não necessitam de explicações complicadas. A sua fraca luminosidade explica-se perfeitamente como uma combinação de várias causas, sendo a mais importante de todas a presença de poeira entre a Terra e o fenómeno de explosão.
eso1048pt — Foto de Imprensa
Um Enxame de Estrelas Antigas
8 de Dezembro de 2010: Conhecemos cerca de 150 enxames globulares, verdadeiras colecções de estrelas velhas, que orbitam a nossa Galáxia, a Via Láctea. Esta imagem muito nítida de Messier 107, obtida com o instrumento Wide Field Imager, montado no telescópio de 2.2 metros no Observatório de La Silla do ESO, no Chile, mostra a estrutura de um destes enxames globulares extremamente detalhada. Estudar estes enxames estelares revela-nos muito sobre a história da nossa Galáxia e de como as estrelas evoluem.
Mostrar 181 até 200 de 274