Visible and Infrared Survey Telescope for Astronomy

O VISTA ― the Visible and Infrared Survey Telescope for Astronomy ― faz parte do Observatório do Paranal do ESO. O VISTA opera no infravermelho próximo e é o maior telescópio de rastreio do mundo. O seu espelho enorme, campo de visão alargado e detectores muito sensíveis proporcionar-nos-ão uma visão completamente nova do céu austral.

O telescópio encontra-se sobre o pico adjacente ao que acolhe o Very Large Telescope do ESO (VLT), partilhando por isso das mesmas condições de observação excepcionais.

O VISTA tem um espelho primário de 4,1 m. Em termos fotográficos é como se correspondesse a uma câmara digital de 67 milhões de pixels com uma lente 13 000 mm f/3.25.

No coração do telescópio está uma enorme câmara de três toneladas, que possui 16 detectores infravermelhos de vanguarda, extremamente sensíveis.

Ciência com o VISTA

O tempo de observação do VISTA será totalmente dedicado a mapear o céu de forma sistemática. Os primeiros cinco anos de operação do telescópio serão ocupados com seis enormes rastreios públicos. Alguns estudarão pequenas zonas do céu durante longos períodos de tempo, com o intuito de detectarem objetos extremamente ténues, enquanto outros mapearão todo o céu austral. As observações irão dar origem a vastas coleções de novos dados, que apoiarão a investigação de muitos projetos astronómicos, desde estudos de pequenos corpos no nosso Sistema Solar até investigação cosmológica sobre a natureza da matéria e da energia escuras. No seio da nossa Galáxia, o VISTA irá certamente descobrir muitas anãs castanhas novas, permitindo assim testar ideias sobre a natureza da matéria escura. Com o auxílio de dados do VISTA, os astrónomos poderão criar mapas a três dimensões de cerca de 5% de todo o Universo observável. Para além disso, o VISTA constituirá uma poderosa ferramenta na descoberta de quasares longínquos e no estudo da evolução de galáxias e enxames de galáxias. Ajudará ainda a investigar a natureza da matéria escura ao descobrir enxames de galáxias muito distantes.

O VISTA foi concebido e desenvolvido por um consórcio de 18 universidades do Reino Unido, liderado pelo Queen Mary, University of London e tratou-se de uma contribuição para o ESO no âmbito do acordo de adesão do RU a esta organização. A gestão do projeto na conceção e construção do telescópio foi levada a cabo pelo Science and Technology Facilities Council do UK Astronomy Technology Centre (STFC, UK ATC).

O telescópio foi aceite provisoriamente pelo ESO a 10 de dezembro de 2009 e é agora operado pelo ESO.

Objetivos científicos

Dedicado a rastreios. Estrelas variáveis, rastreios profundos, anãs castanhas, corpos distantes do Sistema Solar (objetos trans-neptunianos - TNO, objetos da Cintura de Kuiper - KBO).

Mais sobre o VISTA

VISTA

Nome: Visible and Infrared Survey Telescope for Astronomy
Local: Cerro Paranal
Altitude: 2518 m
Cúpula: Estrutura cilíndrica compacta optimizada
Tipo: Telescópio de rastreio no infravermelho próximo

Design óptico:

Refletor Ritchey-Chrétien modificado com lentes corretoras na câmara
Diâmetro do Espelho Primário M1: 4,10 m
Material do Espelho Primário M1: ZeroDur
Diâmetro do Espelho Secundário M2: 1,24 m
Material do Espelho Secundário M2: Astro-Sitall
Montagem: Montagem altazimutal
Data da Primeira Luz: 11 de dezembro de 2009
Óptica Activa: Sim