ann16020-pt-br — Anúncio

Assinado o contrato NAOMI

Nova ótica adaptativa para o Interferômetro do VLT do ESO

29 de Março de 2016

Foi assinado um acordo entre o ESO e o Centre National de la Recherche Scientifique [1], em prol do Institut de Planétologie et d´Astrophysique de Grenoble, para a construção de um novo sistema de ótica adaptativa para os telescópios auxiliares que fazem parte da rede do Interferômetro do Very Large Telescope (VLTI) do ESO [2] instalado no Observatório do Paranal, no Chile.

O novo sistema NAOMI (New Adaptative Optics Module for Interferometry) aumentará muito o desempenho do VLTI na obtenção de imagens. O VLTI é uma infraestrutura astronômica impressionante que já contribuiu de modo significativo para o estudo de diversos objetos, como por exemplo estrelas jovens de pré-sequência principal e seus discos protoplanetários, estrelas de pós-sequência principal com perda de massa e núcleos ativos de galáxias. Será instalado em cada um dos Telescópios Auxiliares de 1,8 m do ESO um módulo NAOMI, dando-lhe assim um sistema de ótica adaptativa mais avançado, o que permitirá aos telescópios, assim como à rede VLTI, observar com muito mais nitidez.

Os sistemas de ótica adaptativa contrariam o efeito de turbulência da atmosfera terrestre. A turbulência faz com que a radiação emitida por uma estrela oscile à medida que viaja até ao telescópio — a estrela cintila em vez de permanecer um ponto de luz fixo. Os Telescópios Auxiliares estão atualmente equipados com sistemas menos sofisticados e que apenas funcionam bem se as condições de observação foram excepcionais. Com a instalação do NAOMI, as observações serão sempre melhores independentemente das condições. A sensibilidade dos atuais instrumentos do VLTI como o MIDI, AMBER e PIONIER será melhorada e instrumentos de segunda geração como o GRAVITY poderão atingir as suas capacidades máximas.

O primeiro módulo NAOMI deverá chegar ao Paranal em 2017 e os três sistemas restantes serão instalados no final de 2018.

Notas

[1] O Centre National de la Recherche Scientifique (CNRS) é uma organização pública de pesquisa francesa que emprega cerca de 33 000 pessoas, incluindo engenheiros e técnicos, e que teve um orçamento de 3,29 milhões de euros em 2014. O CNRS está ligado a todos os campos da investigação científica.

[2] Os quatro Telescópios Auxiliares de 1,8 metros, assim como os seus irmãos maiores, os quatro Telescópios Principais, formam coletivamente o Interferômetro do Very Large Telescope, ou VLTI. Quando usado como interferômetro, todos os telescópios observam o mesmo objeto e a radiação coletada por cada um deles é combinada numa única medição, o que permite aos astrônomos observar objetos celestes com muito mais detalhes do que seria possível com um único telescópio individual.

restantes

Links

Contatos

Reinhold Dorn
ESO
Garching bei München, Alemanha
Tel: +49 89 3200 6547
Email: rdorn@eso.org

Emmanuel Aller Carpentier
ESO
Garching bei München, Alemanha
Tel: +49 89 3200 6727
Email: eallerca@eso.org

Julien Woillez
ESO
Garching bei München, Alemanha
Tel: +49 89 3200 6273
Email: jwoillez@eso.org

Richard Hook
ESO Public Information Officer
Garching bei München, Alemanha
Tel: +49 89 3200 6655
Telm: +49 151 1537 3591
Email: rhook@eso.org

Sobre o anúncio

Id:ann16020

Imagens

Silhuetas dos Telescópios Auxiliares
Silhuetas dos Telescópios Auxiliares
Vista panorâmica do laboratório VLTI
Vista panorâmica do laboratório VLTI