ann20025-pt-br — Anúncio

Operações científicas recomeçam no Paranal após interrupção devido à pandemia

18 de Setembro de 2020

As circunstâncias excepcionais impostas pela pandemia de COVID-19 levaram o ESO a suspender as operações científicas nos seus observatórios no final de março. Neste momento temos o prazer de anunciar que operações científicas mínimas recomeçaram no Observatório do Paranal do ESO, no deserto chileno do Atacama, sob medidas rigorosas de saúde e segurança.  

Após uma avaliação detalhada do desenvolvimento da pandemia e das restrições técnicas, de segurança e logística a ela associadas, a partir do início de setembro, o ESO começou a restabelecer as operações no Paranal, local onde se encontra o Very Large Telescope (VLT). O recomeço tem sido gradual, com as observações se reiniciando em apenas dois dos quatro Telescópios Principais de 8,2 metros do VLT (UTs). Os dois instrumentos que já se encontram em operação são o FORS2 montado no UT1, o nosso instrumento com mais procura, e o UVES, um espectrógrafo de alta resolução montado no UT2. 

Apesar deste ser um passo importante, uma vez que a pandemia de COVID-19 ainda se mantém, a segurança dos nossos funcionários permanece fundamental. Assim, um conjunto de medidas de saúde está sendo seguido tanto pelos funcionários que viajam para/do Paranal, como para os que aí se encontram trabalhando. Estas medidas incluem o distanciamento físico obtido pelo rearranjo dos espaços compartilhados, a obrigatoriedade de uso de máscara quando o distanciamento físico não pode ser mantido e a permanência de um máximo de 30 pessoas no observatório em qualquer momento. O ESO criou também um horário de trabalho por turnos para todo o pessoal de modo a reduzir o risco de infecção e todos os dias realiza controles sanitários.

O recomeço das operações no APEX, colocado a 5000 metros de altitude no planalto do Chajnantor, a cerca de 500 km a nordeste do Paranal, também está em andamento, e o reinício das observações científicas é iminente. O Observatório de La Silla, situado a cerca de 700 km a sul do Paranal, perto de La Serena na Região chilena de Coquimbo, permanece em modo de segurança sem quaisquer observações científicas.

Todos os observatórios do ESO permanecem fechados para astrônomos visitantes e ao público. O ESO continuará a seguir de perto a evolução da pandemia no Chile para determinar quando será possível retomar mais operações. Além disso, o ESO poderá reverter ao modo de segurança no Paranal e no APEX se assim o julgar necessário. Para obter mais informações, consulte o anúncio dirigido à comunidade científica sobre operações científicas mínimas.

 

Links

Contatos

Bárbara Ferreira
ESO Public Information Officer
Garching bei München, Alemanha
Tel: +49 89 3200 6670
Email: pio@eso.org

Sobre o anúncio

Id:ann20025

Imagens

O VLT observa o céu novamente
O VLT observa o céu novamente
O UT2 começa a se mover outra vez
O UT2 começa a se mover outra vez
Entardecer na plataforma do VLT
Entardecer na plataforma do VLT
Equipe técnica do Paranal na plataforma VLT
Equipe técnica do Paranal na plataforma VLT
Equipe de operações científicas do Paranal verifica a vista do céu do UT2
Equipe de operações científicas do Paranal verifica a vista do céu do UT2