Imagem MUSE da galáxia ESO 137-01, na qual está a ser exercida uma pressão de arraste

O instrumento MUSE montado no Very Large Telescope (VLT) do ESO deu aos astrônomos a melhor imagem até hoje de uma colisão cósmica espetacular. As observações revelam, pela primeira vez, o movimento do gás à medida que é arrancado da galáxia ESO 137-001, quando esta entra a alta velocidade num enorme aglomerado de galáxias. Os resultados contêm a chave para a solução de um mistério de longa data - porque é que a formação estelar se interrompe em aglomerados de galáxias.

Nesta imagem as cores mostram os movimentos dos filamentos de gás - o vermelho assinala o material que se afasta de nós relativamente à galáxia e o azul mostra o que se aproxima.

Note que nas regiões superior esquerda e a inferior direita da imagem foram inseridas imagens deste objeto obtidas pelo Telescópio Espacial Hubble.

Crédito:

ESO/M. Fumagalli

Sobre a imagem

Id:eso1437a
Idioma:pt-br
Tipo:Observação
Data de divulgação:10 de Novembro de 2014 às 01:01
Notícias relacionadas:eso1437
Tamanho:616 x 590 px

Sobre o objeto

Nome:ESO 137-001
Tipo:Local Universe : Galaxy : Type : Interacting
Distância:200 milhão anos-luz
Constellation:Triangulum Australe

Formatos de imagens

JPEG grande
181,4 KB

Coordenadas

Position (RA):16 13 22.20
Position (Dec):-60° 45' 15.24"
Field of view:2.06 x 1.97 arcminutes
Orientação:O norte está a 0.0° à direita da vertical

Cores e filtros

BandaTelescópio
ÓpticoVery Large Telescope
MUSE

 

Veja também