Imagem MUSE da galáxia ESO 137-01, na qual está a ser exercida uma pressão de arraste

O instrumento MUSE montado no Very Large Telescope (VLT) do ESO deu aos astrônomos a melhor imagem até hoje de uma colisão cósmica espetacular. As observações revelam, pela primeira vez, o movimento do gás à medida que é arrancado da galáxia ESO 137-001, quando esta entra a alta velocidade num enorme aglomerado de galáxias. Os resultados contêm a chave para a solução de um mistério de longa data - porque é que a formação estelar se interrompe em aglomerados de galáxias.

Nesta imagem as cores são praticamente as naturais, com as regiões vermelhas assinalando nuvens brilhantes de hidrogênio gasoso.

Note que nas regiões superior esquerda e a inferior direita da imagem foram inseridas imagens deste objeto obtidas pelo Telescópio Espacial Hubble.

Crédito:

ESO/M. Fumagalli

Sobre a imagem

Id:eso1437b
Idioma:pt-br
Tipo:Observação
Data de divulgação:10 de Novembro de 2014 às 01:01
Notícias relacionadas:eso1437
Tamanho:616 x 590 px

Sobre o objeto

Nome:ESO 137-001
Tipo:Local Universe : Galaxy : Type : Interacting
Constellation:Triangulum Australe

Formatos de imagens

JPEG grande
164,6 KB

Coordenadas

Position (RA):16 13 22.20
Position (Dec):-60° 45' 15.24"
Field of view:2.06 x 1.97 arcminutes
Orientação:O norte está a 0.0° à direita da vertical

Cores e filtros

BandaTelescópio
Very Large Telescope
MUSE

 

Veja também