Imagem de raios X do campo sul do XXL

Esta imagem mostra o campo sul do XXL (XXL-S), um dos dois campos observados pelo rastreio XXL.

O XXL é o maior rastreio de aglomerados de galáxias jamais executado e nos dá a melhor vista até hoje do céu profundo em raios X. O rastreio foi executado pelo observatório XMM-Newton da ESA. Observações adicionais vitais para medir as distâncias aos aglomerados de galáxias foram obtidas nos observatórios do ESO.

A área que mostramos nesta imagem foi obtida com cerca de 220 observações do XMM-Newton e, vista no céu, teria uma área bidimensional — ou seja, sem levar em linha de conta a profundidade explorada no rastreio — de 100 vezes a área da Lua Cheia (a qual cobre cerca de meio grau do céu).

Os círculos vermelhos mostram os aglomerados de galáxias detectados pelo rastreio. Juntamente com o outro campo — o campo norte do XXL (XXL-N) — foram descobertos cerca de 450 aglomerados neste rastreio, que os mapeou até uma altura em que o Universo tinha apenas metade da sua idade atual.

A imagem mostra também algumas das 12 000 galáxias detectadas no campo, que apresentam núcleos muito brilhantes contendo buracos negros.

Crédito:

ESA/XMM-Newton/XXL survey consortium/(S. Snowden, L. Faccioli, F. Pacaud)

Sobre a imagem

Id:eso1548a
Idioma:pt-br
Tipo:Montagem
Data de divulgação:15 de Dezembro de 2015 às 12:00
Notícias relacionadas:eso1548
Tamanho:1944 x 1854 px

Sobre o objeto

Tipo:Early Universe : Galaxy : Grouping : Cluster

Formatos de imagens

JPEG grande
1,9 MB

 

Veja também