Exemplo de uma galáxia medusa

Observações de “galáxias medusa” obtidas com o Very Large Telescope do ESO revelaram uma maneira até então desconhecida para alimentar buracos negros. Parece que o mecanismo que produz os tentáculos de gás e as estrelas recém nascidas que dão o nome curioso a este tipo de galáxias, tornam também possível que o gás chegue às regiões centrais das galáxias, alimentando o buraco negro que se esconde no centro de cada uma delas e fazendo com que brilhem intensamente.

Esta imagem de uma das galáxias, chamada JO206, obtida com o instrumento MUSE montado no Very Large Telescope do ESO, no Chile, mostra claramente como é que o material flui da galáxia em longos tentáculos. A cor vermelha mostra o brilho do hidrogênio ionizado, o verde corresponde ao oxigênio ionizado e as regiões  mais esbranquiçadas são onde se encontra a maioria das estrelas da galáxia.

Crédito:

ESO/GASP collaboration

Sobre a imagem

Id:eso1725d
Idioma:pt-br
Tipo:Observação
Data de divulgação:16 de Agosto de 2017 às 19:00
Notícias relacionadas:eso1725
Tamanho:1204 x 610 px

Sobre o objeto

Nome:JW206
Tipo:Local Universe : Galaxy
Constellation:Aquarius

Formatos de imagens

JPEG grande
181,4 KB

Zoom


Papéis de parede

1024x768
178,7 KB
1280x1024
249,5 KB
1600x1200
327,1 KB
1920x1200
387,1 KB
2048x1536
448,9 KB

Coordenadas

Position (RA):21 13 45.48
Position (Dec):2° 28' 34.50"
Field of view:2.01 x 1.02 arcminutes
Orientação:O norte está a 0.1° à direita da vertical

Cores e filtros

BandaComprimento de ondaTelescópio
Óptico
OIII
500 nmVery Large Telescope
MUSE
Óptico
Continuum
634 nmVery Large Telescope
MUSE
Óptico
H-alpha
656 nmVery Large Telescope
MUSE

 

Veja também