As espirais de Apep

O instrumento VISIR montado no Very Large Telescope do ESO capturou esta imagem de um sistema estelar triplo massivo recentemente descoberto. Apelidado Apep, como a antiga divindade egípcia, este sistema pode muito bem ser o primeiro progenitor de explosões de raios gama a ser descoberto.

Os ventos estelares de Apep criaram a nuvem de poeira que rodeia o sistema, o qual é constituído por um sistema estelar binário mais uma companheira tênue, ligados gravitacionalmente. Com duas estrelas Wolf-Rayet a orbitarem entre si no siatema binário, as espirais serpenteantes que rodeiam o Apep formam-se pela colisão de dois conjuntos de ventos estelares fortes, que criam as plumas de poeira que vemos na imagem, em vermelho. Estas estruturas foram observadas pelo instrumento VISIR, montado no Very Large Telescope do ESO.

As fontes azuis no centro da imagem são o sistema estelar triplo, capturado pelo instrumento de óptica adaptativa do VLT, NACO. Apesar de apenas dois objetos do tipo estelar serem visíveis, a fonte inferior é de fato um binário Wolf-Rayet não resolvido.

 

Crédito:

ESO/Callingham et al.

Sobre a imagem

Id:eso1838a
Idioma:pt-br
Tipo:Observação
Data de divulgação:19 de Novembro de 2018 às 17:00
Notícias relacionadas:eso1838
Tamanho:1440 x 1440 px

Sobre o objeto

Nome:Apep
Tipo:Milky Way : Star : Grouping : Binary
Constellation:Norma

Formatos de imagens

JPEG grande
339,8 KB

Coordenadas

Position (RA):16 0 50.48
Position (Dec):-51° 42' 44.94"
Field of view:0.26 x 0.26 arcminutes
Orientação:O norte está a -0.0° à esquerda da vertical

Cores e filtros

BandaComprimento de ondaTelescópio
Infravermelho
IB
2.24 μmVery Large Telescope
NACO
Infravermelho
ArIII
8.9 μmVery Large Telescope
VISIR

 

Veja também