Visão laser

Esta imagem mostra um dos quatro Telescópios Principais que compõem o Very Large Telescope do ESO (VLT) no Paranal. A cada um dos telescópios de 8,2 metros foi dado um nome na língua mapuche, a língua nativa falada pelos povos indígenas do sul do Chile. O telescópio da imagem chama-se Yepun, o que significa Vênus.

O telescópio mais pequeno ao pé do Yepun é um dos quatro Telescópios Auxiliares, com um diâmetro de 1,8 metros. Estes telescópios podem ser combinados com os Telescópios Principais de modo a formarem o Very Large Telescope Interferometer (VLTI).

O Yepun encontra-se equipado com a Infraestrutura de Estrela Guia Laser, apanhada em ação nesta fotografia. A cor do raio laser está precisamente sintonizada para dar energia a uma camada de átomos de sódio na atmosfera, criando um pequeno ponto brilhante — uma estrela artificial. Esta estrela pode ser usada como referência para determinar quanto é que a atmosfera está a distorcer a luz das estrelas reais — um processo chamado óptica adaptativa — que ajuda a criar imagens muito nítidas.

Por cima do Yepun podemos ver parte da Via Láctea que se estende ao longo do céu austral. As regiões mais brilhantes em baixo à direita são a Grande e a Pequena Nuvens de Magalhães — duas galáxias satélites da Via Láctea.

Crédito:

Sobre a imagem

Id:potw1547a
Idioma:pt-br
Tipo:Fotográfico
Data de divulgação:23 de Novembro de 2015 às 06:00
Tamanho:3420 x 4969 px

Sobre o objeto

Nome:Laser Guide Star, VLT Unit Telescopes
Tipo:Unspecified : Technology : Observatory : Telescope

Formatos de imagens

JPEG grande
6,3 MB

Zoom


Papéis de parede

1024x768
450,1 KB
1280x1024
747,3 KB
1600x1200
1,1 MB
1920x1200
1,3 MB
2048x1536
1,7 MB

 

Veja também