Vermelho sangue

Esta Fotografia da Semana do ESO, obtida pelo Embaixador Fotográfico do ESO Petr Horálek, mostra um brilhante crescente de Lua por cima dos Andes chilenos, envolto num céu vermelho sangue que se estende por toda a imagem. Vemos também duas antenas do Atacama Large Millimeter/submillimeter Array (ALMA), um observatório de vanguarda que estuda a radiação emitida por alguns dos objetos mais frios do Universo.

O duo de antenas em silhueta aponta para o céu, pronto para iniciar mais uma noite de observações e "impaciente" para que as nuvens vermelhas desapareçam. A uma altitude de 5000 metros no árido deserto do Atacama, nuvens como estas são relativamente raras. A atmosfera nesta região do norte do Chile é particularmente seca, o que leva regularmente a céus limpos durante cerca de 300 noites por ano!

O ALMA é constituído por 66 antenas individuais, cada uma podendo mover-se de modo muito preciso no vasto planalto do Chajnantor, de maneira a formar uma variedade de configurações diferentes. Quando trabalham em conjunto, as antenas obtêm observações do cosmos com uma resolução muito mais elevada  do que se trabalhassem individualmente e, coletivamente, formam o maior projeto astronômico terrestre em existência.

Crédito:

ESO/P. Horálek

Sobre a imagem

Id:potw1916a
Idioma:pt-br
Tipo:Fotográfico
Data de divulgação:22 de Abril de 2019 às 06:00
Tamanho:7188 x 3773 px

Sobre o objeto

Nome:Atacama Large Millimeter/submillimeter Array
Tipo:Unspecified : Technology : Observatory

Formatos de imagens

JPEG grande
2,9 MB

Zoom


Papéis de parede

1024x768
81,9 KB
1280x1024
119,1 KB
1600x1200
167,4 KB
1920x1200
201,2 KB
2048x1536
276,1 KB

 

Veja também