Um espectáculo sobre La Silla

A chegada da luz do dia ao Observatório de La Silla do ESO revela o esplendor do Universo além de nosso pequeno planeta em detalhes deslumbrantes. A Via Láctea se estende no céu como uma faixa de poeira iluminada pela luz de bilhões de estrelas. As nuvens de poeira interestelar se tornam mais espessas na direção da constelação do Sagitário, que marca o centro da galáxia — o núcleo em torno do qual giram os braços em espiral. O Centro Galáctico também abriga buraco negro supermassivo que produz enormes quantidades de energia à medida que se "alimenta" do meio que o envolve (Sagitário A*).

Os telescópios do ESO ajudaram a caracterizar este enorme buraco negro. Um estudo de quase três décadas fez uso de vários dos principais telescópios do ESO — incluindo um dos Telescópios Principais de 8,2 metros (Yepun) do Very Large Telescope situado no Observatório do Paranal do ESO e o New Technology Telescope de 3,5 metros (NTT) em La Silla — para seguir os movimentos das estrelas em órbita do centro da Via Láctea. Estas observações revelaram muito sobre esta região, incluindo a sua distância à Terra, e indicaram que contém um objeto com quatro bilhões de vezes mais massa que o Sol. 

Esta não foi a única descoberta notável obtida em La Silla. Os telescópios deste observatório forneceram provas de que as longas explosões de raios gama estão ligadas à explosão final de estrelas massivas, contribuíram para a descoberta da expansão acelerada do Universo e descobriram um exoplaneta potencialmente habitável em torno da estrela mais próxima da Terra, a Proxima Centauri.

Crédito:

Sobre a imagem

Id:potw2018a
Idioma:pt-br
Tipo:Fotográfico
Data de divulgação:4 de Maio de 2020 às 06:00
Tamanho:23284 x 8747 px
Field of View:360° x 135.2°

Sobre o objeto

Nome:La Silla, Milky Way
Tipo:Unspecified : Technology : Observatory

Formatos de imagens

JPEG grande
36,3 MB

Zoom


Papéis de parede

1024x768
176,1 KB
1280x1024
278,5 KB
1600x1200
395,5 KB
1920x1200
473,9 KB
2048x1536
607,4 KB

 

Veja também