Através de uma bola de cristal

As maravilhas do cosmos inspiram admiração da humanidade desde o começo dos tempos. Há milhares de anos, as civilizações antigas observavam objetos celestes para marcar as estações e o tempo, tecer mitos e histórias para dar sentido ao cosmos ao seu redor, do mesmo modo que os observadores atuais se deixam cativar pela beleza e mistérios do céu noturno.

Temos apontado câmaras aos céus desde os primórdios da fotografia, esperando capturar o espectáculo de um céu escuro salpicado de uma miríade de pontinhos de luz. No entanto, foi apenas em 1850 que a primeira estrela foi fotografada. As décadas que se seguiram viram o desenvolver de equipamentos fotográficos cada vez mais complexos e imagens de objetos celestes, assim como fenômenos criados por luz de todo o espectro eletromagnético, se tornaram a pedra angular da astronomia moderna.

Esta bela fotografia da faixa brilhante da Via Láctea vista através de uma bola de cristal, brilhando com bilhões de estrelas e entrelaçado por manchas de gás e poeira, nos dá uma perspectiva intrigante da nossa Galáxia. Esta fotografia foi tirada pelo Embaixador Fotográfico do ESO Juan Carlos Muñoz-Mateos, que espera “ajudar os outros a sentir o que é olhar para o céu noturno a partir de um dos lugares mais escuros e inóspitos do planeta” — o deserto do Atacama, local onde está instalado o Observatório do Paranal do ESO.

Crédito:

Juan Carlos Muñoz-Mateos/ESO

Sobre a imagem

Id:potw2052a
Idioma:pt-br
Tipo:Fotográfico
Data de divulgação:28 de Dezembro de 2020 às 06:00
Tamanho:3444 x 3444 px

Sobre o objeto

Nome:Milky Way
Tipo:Unspecified : Sky Phenomenon : Night Sky : Milky Way

Formatos de imagens

JPEG grande
1,7 MB

Zoom


Papéis de parede

1024x768
140,2 KB
1280x1024
213,0 KB
1600x1200
312,8 KB
1920x1200
400,9 KB
2048x1536
514,3 KB