Uma tela brilhante

Nesta Foto da Semana, tirada no Observatório de La Silla do ESO no Chile, vemos brilhantes traços vermelhos compactos conhecidos por sprites vermelhos (red sprites). Tratam-se de uma forma elusiva de relâmpagos que ocorre bem acima das nuvens de tempestade, descarregando electricidade na alta atmosfera terrestre, a uma altitude entre 50 e 90 km. Além de ocorrerem muito mais alto no céu do que os relâmpagos normais a que estamos habituados, estes são mais frios que os relâmpagos brancos que vemos normalmente e são também muito mais tênues. Os sprites vermelhos são muito difíceis de capturar: a primeira fotografia deste fenómeno foi obtida apenas em 1989. 

No fundo da fotografia, "pintada" em tons esverdeados, temos a luminescência atmosférica (airglow). Durante o dia, a luz solar liberta elétrons do nitrogênio e do oxigênio da atmosfera terrestre e, à noite, esses elétrons se recombinam com os átomos e moléculas, fazendo com que brilhem. Geralmente, a luminescência atmosférica só se consegue observar em céus muito escuros desprovidos de poluição luminosa. 

Esta fotografia foi tirada a partir da plataforma do telescópio de 3,6 metros do ESO em La Silla no meio do deserto chileno do Atacama. Devido à sua elevada altitude e ausência de poluição luminosa, La Silla é um local ideal para capturar esses fenômenos incomuns.

 

 

Crédito:

Zdenek Bardon/ESO

Sobre a imagem

Id:potw2234a
Idioma:pt-br
Tipo:Fotográfico
Data de divulgação:22 de Agosto de 2022 às 06:00
Tamanho:5000 x 3558 px

Sobre o objeto

Tipo:Unspecified : Sky Phenomenon : Night Sky

Formatos de imagens

JPEG grande
3,5 MB

Zoom


Papéis de parede

1024x768
305,8 KB
1280x1024
487,1 KB
1600x1200
683,4 KB
1920x1200
806,5 KB
2048x1536
1,0 MB