eso1433pt-br — Nota de imprensa institucional

Polônia junta-se ao Observatório Europeu do Sul

28 de Outubro de 2014

Hoje a Professora Lena Kolarska-Bobińska, Ministra polonesa da Ciência e Ensino Superior, assinou um acordo que levará o país a juntar-se ao Observatório Europeu do Sul (ESO) - o observatório terrestre mais produtivo do mundo. O ESO aguarda com expectativa a conclusão da adesão da Polônia como Estado Membro, o que acontecerá assim que for ratificado o acordo agora assinado.

O acordo de acesso da Polônia ao ESO foi assinado hoje em Varsóvia, Polônia, pela Ministra Kolarska-Bobińska e pelo Diretor Geral do ESO, Tim de Zeeuw, na presença de altos dignatários tanto da Polônia como do ESO. Uma vez que este acordo se refere à adesão a um tratado internacional, deverá ser submetido ao parlamento polonês para ratificação [1]. A assinatura do acordo veio no seguimento da sua aprovação unânime por parte do Conselho do ESO durante uma reunião extraordinária no dia 8 de outubro de 2014.

Estamos muito entusiasmados por a nossa adesão ao ESO estar quase concluída”, disse a Ministra Kolarska-Bobińska. “Esta adesão abrir-nos-á muitas oportunidades futuras e fará avançar a indústria, ciência e tecnologia polonesas. Será o início de uma parceria fantástica na astronomia europeia e estreitará igualmente os nossos laços com o Chile, com quem estamos já a cooperar intensivamente, por exemplo, na indústria de mineração - outra área onde as condições naturais do Chile são fenomenais”.

A ligação entre o ESO e a Polônia estende-se muito para além das suas respetivas comunidades astronômicas. Por exemplo, o evento mais recente do Dia da Indústria do ESO teve lugar em Varsóvia em Janeiro de 2013. Este evento permitiu ao ESO informar a indústria polonesa sobre as atuais infraestruturas do ESO e os seus planos futuros, incluindo a construção do European Extremely Large Telescope (E-ELT).

Aguardamos com expectativa a entrada da Polônia na nossa Organização”, disse o Diretor Geral do ESO Tim de Zeeuw. “A Polônia trará para o ESO uma comunidade astronômica forte, o que consequentemente fortalecerá a experiência e competências profissionais dos Estados Membros. A Polônia terá acesso a alguns dos melhores telescópios e observatórios do mundo, incluindo o Very Large Telescope no Paranal, o ALMA no Chajnantor e, nas próximas décadas, o European Extremely Large Telescope no Armazones, o qual constituirá um gigantesco passo em frente. A Polônia participará também na construção do E-ELT”.

A Polônia, país de Nicolau Copérnico, o astrônomo que propôs que era o Sol, e não a Terra, que se encontrava no centro do Sistema Solar, tem uma longa tradição em astronomia que se estende até ao presente. “Os astrônomos poloneses têm contribuído enormemente para a pesquisa astronômica nos últimos anos. Agora com a adesão ao ESO, este fato irá ainda destacar-se mais”, disse a Ministra Kolarska-Bobińska.

Notas

[1] Após a ratificação da adesão da Polônia ao ESO, os Estados Membros do ESO serão: Áustria, Bélgica, Brasil (aguarda ratificação), República Checa, Dinamarca, França, Finlândia, Alemanha, Itália, Holanda, Polónia, Portugal, Espanha, Suécia, Suíça e Reino Unido.

Mais Informações

O ESO é a mais importante organização europeia intergovernamental para a investigação em astronomia e é o observatório astronômico mais produtivo do mundo. O ESO é  financiado por 15 países: Alemanha, Áustria, Bélgica, Brasil, Dinamarca, Espanha, Finlândia, França, Holanda, Itália, Portugal, Reino Unido, República Checa, Suécia e Suíça. O ESO destaca-se por levar a cabo um programa de trabalhos ambicioso, focado na concepção, construção e funcionamento de observatórios astronômicos terrestres de ponta, que possibilitam aos astrônomos importantes descobertas científicas. O ESO também tem um papel importante na promoção e organização de cooperação na investigação astronômica. O ESO mantém em funcionamento três observatórios de ponta, no Chile: La Silla, Paranal e Chajnantor. No Paranal, o ESO opera  o Very Large Telescope, o observatório astronômico óptico mais avançado do mundo e dois telescópios de rastreio. O VISTA, o maior telescópio de rastreio do mundo que trabalha no infravermelho e o VLT Survey Telescope, o maior telescópio concebido exclusivamente para mapear os céus no visível. O ESO é o parceiro europeu do revolucionário telescópio  ALMA, o maior projeto astronômico que existe atualmente. O ESO encontra-se a planear o European Extremely Large Telescope, E-ELT, um telescópio de 39 metros que observará na banda do visível e do infravermelho próximo. O E-ELT será “o maior olho do mundo virado para o céu”.

Contatos

Gustavo Rojas
Universidade Federal de São Carlos
São Carlos, Brazil
Tel.: 551633519795
e-mail: grojas@ufscar.br

Richard Hook
ESO Public Information Officer
Garching bei München, Germany
Tel.: +49 89 3200 6655
Cel.: +49 151 1537 3591
e-mail: rhook@eso.org

Connect with ESO on social media

Este texto é a tradução da Nota de Imprensa do ESO eso1433, cortesia do ESON, uma rede de pessoas nos Países Membros do ESO, que servem como pontos de contato local para a imprensa. O representante brasileiro é Gustavo Rojas, da Universidade Federal de São Carlos. A nota de imprensa foi traduzida por Margarida Serote (Portugal) e adaptada para o português brasileiro por Gustavo Rojas.

Sobre a nota de imprensa

No. da notícia:eso1433pt-br
Nome:ESO Director General, ESO Member States
Tipo:Unspecified : People
Facility:Other

Imagens

A cerimônia de assinatura com a Polônia
A cerimônia de assinatura com a Polônia
A cerimônia de assinatura com a Polônia
A cerimônia de assinatura com a Polônia

Veja também