eso1717pt-br — Nota de imprensa institucional

ESO assina contratos para o enorme espelho primário do ELT

30 de Maio de 2017

Foram assinados os contratos para a fabricação do espelho primário de 39 metros do Extremely Large Telescope do ESO (ELT), numa cerimônia realizada hoje na Sede do ESO, perto de Munique, na Alemanha. A companhia alemã SCHOTT fabricará os blocos dos segmentos do espelho e a companhia francesa Safran Reosc irá poli-los, montá-los e testá-los. O contrato para polir os blocos do espelho é o segundo maior contrato assinado para a construção do ELT e o terceiro maior já concedido pelo ESO.

O sistema óptico único do Extremely Large Telescope do ESO é constituído por cinco espelhos, cada um correspondente a um significativo feito de engenharia. O espelho primário de 39 metros de diâmetro, que será composto por 798 segmentos hexagonais individuais de 1,4 metros cada um, será de longe o maior já construído para um telescópio óptico. Os segmentos em conjunto coletarão dezenas de milhões de vezes mais luz que o olho humano [1].

Os contratos para fabricação e polimento dos segmentos do espelho primário do ELT foram hoje assinados pelo Diretor Geral do ESO, Tim de Zeeuw, e por representantes seniores da SCHOTT e da Safran Reosc, uma subsidiária da Safran Electronics & Defense, na presença de pessoal chave do ESO. O primeiro contrato, com a SCHOTT, foi assinado por Christoph Fark, Vice Presidente Executivo de Óptica Avançada, e Thomas Westerhoff, Diretor de Marketing Estratégico de Zerodur®. O segundo contrato, com a Safran Reosc, foi assinado por Philippe Rioufreyt, Diretor Executivo.

Tim de Zeeuw expressou a sua satisfação com o atual progresso do ELT: “Têm sido semanas extraordinárias! Assistimos à moldagem do bloco do espelho secundário do ELT e depois, na sexta-feira passada, tivemos o previlégio de poder contar com a presença da Presidente do Chile, Michelle Bachelet, na cerimônia de colocação da pedra fundamental do ELT. E agora duas companhias europeias líderes mundiais vão começar a fabricar o enorme espelho primário do ELT, talvez o maior desafio de todos.

Os 798 segmentos hexagonais, que em conjunto constituirão o espelho primário do ELT, foram fabricados em Zerodur® [2], o material cerâmico de baixa expansão da SCHOTT. O ESO já tinha concedido à SCHOTT os contratos para fabricação dos espelhos secundário e terciário do telescópio gigante, e este material está também sendo utilizado para o espelho quaternário deformável do ELT, atualmente em construção.

Assim que a SCHOTT tiver os blocos do espelho prontos, irá passá-los à Safran Reosc, que desenhará as interfaces de montagem, os polirá e integrará nos seus sistemas de suporte, realizando ainda testes ópticos antes da sua entrega. Durante o processo de polimento, cada segmento será polido até que não existam irregularidades na sua superfície maiores que cerca de 10 nanometros — o que corresponde a não terem irregularidades mais altas que uma joaninha, se imaginarmos que cada segmento é do tamanho da França!

Para vencer o desafio de entregar uma quantidade tão elevada de segmentos polidos dentro dos próximos 7 anos, a Safran Reosc irá aumentar a sua produção para conseguir polir um espelho por dia. Para isso, será preparada uma nova instalação na sua fábrica em Poitiers, especializada na produção de equipamento óptico e optrônico (eletro-óptico) de alta tecnologia [3].

O novo contrato com a Safran Reosc é o segundo maior para a construção do ELT e o terceiro maior já assinado pelo ESO [4]. A Safran Reosc irá também conceber, polir e testar os espelhos secundário e terciário do ELT e encontra-se atualmente a fabricar as conchas do espelho deformável de 2 mm de espessura, que constituirá o espelho quaternário do ELT.

Tanto a SCHOTT como a Safran Reosc têm tido um longo e bem sucedido envolvimento com o ESO. Juntos construíram muitos componentes ópticos, incluindo os espelhos primários de 8,2 metros dos quatro Telescópios Principais do Very Large Telescope do ESO.

O ELT está atualmente sendo construído no Cerro Armazones, próximo do Observatório do Paranal do ESO, no norte do Chile, prevendo-se a sua primeira luz para 2024.

Notas

[1] Os segmentos do espelho primário do ELT serão instalados numa estrutura de suporte comum e equipados com sensores de borda — os mais precisos já usados num telescópio — que estarão continuamente calculando as posições de cada segmento relativamente aos seus vizinhos, permitindo assim que todos os segmentos trabalhem em uníssono de modo a formar um sistema de imagem perfeito.

[2] O Zerodur® é um material sofisticado que não apresenta praticamente nenhuma expansão térmica, mesmo quando submetido a enormes flutuações de temperatura. É também altamente resistente em termos químicos e pode ser polido com elevado grau de acabamento. A camada refletora, feita de alumínio ou prata, será vaporizada sobre a superfície extremamente polida do espelho antes do telescópio entrar em operação. Muitos telescópios que utilizam espelhos de Zerodur® têm operado com sucesso ao longo das últimas décadas, incluindo o Very Large Telescope do ESO, no Chile.

[3] Serão produzidos e polidos cerca de 931 segmentos, o que inclui um conjunto de manutenção de 133, permitindo assim a remoção, substituição e limpeza dos segmentos em ciclo rotativo, quando o ELT estiver em operação.

[4] Os outros dois contratos foram para a cúpula e estrutura principal do ELT e para as antenas europeias do ALMA.

Mais Informações

O ESO é a mais importante organização europeia intergovernamental para a investigação em astronomia e é de longe o observatório astronômico mais produtivo do mundo. O ESO é  financiado por 16 países: Alemanha, Áustria, Bélgica, Brasil, Dinamarca, Espanha, Finlândia, França, Holanda, Itália, Polônia, Portugal, Reino Unido, República Checa, Suécia e Suíça, assim como pelo Chile, o país de acolhimento. O ESO destaca-se por levar a cabo um programa de trabalhos ambicioso, focado na concepção, construção e operação de observatórios astronômicos terrestres de ponta, que possibilitam aos astrônomos importantes descobertas científicas. O ESO também tem um papel importante na promoção e organização de cooperação na investigação astronômica. O ESO mantém em funcionamento três observatórios de ponta no Chile: La Silla, Paranal e Chajnantor. No Paranal, o ESO opera  o Very Large Telescope, o observatório astronômico óptico mais avançado do mundo e dois telescópios de rastreio. O VISTA, o maior telescópio de rastreio do mundo que trabalha no infravermelho e o VLT Survey Telescope, o maior telescópio concebido exclusivamente para mapear os céus no visível. O ESO é um parceiro principal no ALMA, o maior projeto astronômico que existe atualmente. E no Cerro Armazones, próximo do Paranal, o ESO está a construir o European Extremely Large Telescope (E-ELT) de 39 metros, que será “o maior olho do mundo virado para o céu”.

Links

Contatos

Gustavo Rojas
Universidade Federal de São Carlos
São Carlos, Brazil
Tel.: +551633519797
e-mail: grojas@ufscar.br

Richard Hook
ESO Public Information Officer
Garching bei München, Germany
Tel.: +49 89 3200 6655
Cel.: +49 151 1537 3591
e-mail: rhook@eso.org

Connect with ESO on social media

Este texto é a tradução da Nota de Imprensa do ESO eso1717, cortesia do ESON, uma rede de pessoas nos Países Membros do ESO, que servem como pontos de contato local para a imprensa. O representante brasileiro é Eugênio Reis Neto, do Observatório Nacional/MCTIC. A nota de imprensa foi traduzida por Margarida Serote (Portugal) e adaptada para o português brasileiro por Eugênio Reis Neto.

Sobre a nota de imprensa

No. da notícia:eso1717pt-br
Nome:Extremely Large Telescope
Tipo:Unspecified : Technology
Facility:Extremely Large Telescope

Imagens

Concepção artística do espelho primário do ELT
Concepção artística do espelho primário do ELT
Cerimônia de assinatura de contratos com a SCHOTT para os blocos dos segmentos do espelho primário do ELT
Cerimônia de assinatura de contratos com a SCHOTT para os blocos dos segmentos do espelho primário do ELT
Cerimônia de assinatura de contratos com a Safran Reosc para a produção dos segmentos do espelho primário do ELT
Cerimônia de assinatura de contratos com a Safran Reosc para a produção dos segmentos do espelho primário do ELT
Comparação entre o tamanho do espelho do ELT e os espelhos de outros telescópios
Comparação entre o tamanho do espelho do ELT e os espelhos de outros telescópios
Contrato para os blocos dos segmentos do espelho primário do ELT atribuído à SCHOTT
Contrato para os blocos dos segmentos do espelho primário do ELT atribuído à SCHOTT
Contrato para os segmentos do espelhto primário do ELT atribuído à Safran Reosc
Contrato para os segmentos do espelhto primário do ELT atribuído à Safran Reosc
Fotografia de grupo dos participantes na cerimónia de assinatura dos contratos para o M1 do ELT em Maio de 2017
Fotografia de grupo dos participantes na cerimónia de assinatura dos contratos para o M1 do ELT em Maio de 2017
Tim de Zeeuw fala aos participantes da cerimónia de assinatura dos contratos para o M1 do ELT
Tim de Zeeuw fala aos participantes da cerimónia de assinatura dos contratos para o M1 do ELT
Christoph Fark fala aos participantes da cerimónia de assinatura dos contratos para o M1 do ELT
Christoph Fark fala aos participantes da cerimónia de assinatura dos contratos para o M1 do ELT
Joël Berkoukchi fala aos participantes da cerimónia de assinatura dos contratos para o M1 do ELT
Joël Berkoukchi fala aos participantes da cerimónia de assinatura dos contratos para o M1 do ELT
Philippe Rioufreyt fala aos participantes da cerimónia de assinatura dos contratos para o M1 do ELT
Philippe Rioufreyt fala aos participantes da cerimónia de assinatura dos contratos para o M1 do ELT
Philippe Rioufreyt oferece um presente ao Diretor Geral do ESO
Philippe Rioufreyt oferece um presente ao Diretor Geral do ESO

Vídeos

ESOcast Light 109: Espelho primário do ELT: em frente a todo o vapor (4K UHD)
ESOcast Light 109: Espelho primário do ELT: em frente a todo o vapor (4K UHD)

Veja também