eso1831pt-br — Nota de imprensa institucional

A Irlanda junta-se ao Observatório Europeu do Sul

Irlanda assina acordo tornando-se assim o 16º Estado Membro do ESO

26 de Setembro de 2018

No dia 26 de Setembro, John Halligan, ministro irlandês de Formação, Competências, Inovação, Investigação e Desenvolvimento, e Xavier Barcons, Diretor Geral do ESO, assinaram o Tratado de Adesão que permite que a Irlanda se junte ao Observatório Europeu do Sul (ESO) — o observatório astronômico mais produtivo do mundo. O ESO aguarda com expectativa acolher a Irlanda nesta organização e trabalhar com os astrônomos e indústria da nação para fazer avançar a fronteira do conhecimento na astronomia.

Os astrônomos irlandeses preparam-se para ter acesso aos telescópios astronômicos terrestres mais avançados do mundo, após a assinatura do Tratado de Adesão da Irlanda ao ESO em Dublin hoje, dia 26 de Setembro de 2018. A assinatura do Tratado vem na sequência da aprovação por unanimidade da adesão da Irlanda ao ESO por parte do Conselho desta organização, na sua reunião no último dia 6 de Junho de 2018.

O processo formal de ratificação da adesão irlandesa ao ESO está praticamente completo, tendo tido já a aprovação da Assembleia National e do Senado irlandeses (Dáil Éireann e Seanad Éireann). Este processo estará completo quando o instrumento da ratificação — um documento oficial — for entregue ao ministro de Relações Exteriores francês, o que se espera que aconteça nos próximos dias. O dia da entrega do documento marcará a data oficial da adesão da Irlanda ao ESO.

Temos o maior prazer em acolher a Irlanda como o nosso membro mais recente” declarou o Diretor Geral do ESO, Xavier Barcons. ”A comunidade astronômica irlandesa, bastante próspera e bem consolidada, representa uma mais valia a acrescentar à enorme variedade de competências dos Estados Membro do ESO, fortalecendo a posição do ESO na vanguarda da astronomia global. Os astrônomos irlandeses terão acesso ao complemento dos telescópios astronômicos terrestres mais avançados do mundo e terão ainda a oportunidade de participar na construção da próxima geração de instrumentos do ESO, em parceria com os demais Estados Membros do ESO. Aguardamos igualmente com expectativa trabalhar com parceiros da indústria irlandesa na construção e operação dos telescópios de vanguarda do ESO.

A adesão solidifica a posição da comunidade astronômica de pesquisadores da Irlanda como uma mais valia para a astronomia mundial. Com esta adesão, a Irlanda passa a ter acesso aos telescópios e instrumentos de vanguarda do ESO, incluindo o Very Large Telescope (VLT), instalado no Paranal, e o Atacama Large Millimeter/submillimiter Array (ALMA), colocado no Chajnantor, tendo ainda a oportunidade de contribuir para a construção do Extremely Large Telescope (ELT) nos próximos anos.

Ao juntar-se ao ESO, a Irlanda aumenta a sua já rica história astronômica, a qual se estende ao longo de vários séculos. Durante várias décadas do séculos XIX, a Irlanda acolheu o maior telescópio do mundo — o Leviatã de Parsonstown — um telescópio refletor de 1,8 metros instalado em Bir Castle (local que acolhe atualmente o l-LOFAR, um rádio telescópio de baixa frequência ampliado à Europa). A vibrante comunidade irlandesa de pesquisadores e o setor industrial de alta tecnologia apoiaram a adesão ao ESO durante muitos anos, tendo agora acesso a uma variedade de instrumentação e oportunidades industriais como resultado desta adesão.

Durante o discurso da cerimônia de assinatura, o ministro Halligan enfatizou este importante passo no processo de adesão da Irlanda ao ESO: “Estou muito contente por ter assinado o Tratado de Adesão com o Observatório Europeu do Sul. Este ato representa o culminar de um trabalho significativo levado a cabo pelo nosso governo e pelo ESO, assim como pela comunidade astrofísica irlandesa. Como membro da organização astronômica líder mundial, a Irlanda tem a oportunidade de aceder a excelente investigação, inovação, colaborações e contratos industriais. Este investimento significativo na nossa comunidade científica demonstra bem o empenhamento continuado do governo irlandês na investigação e desenvolvimento dos nossos setores tanto academico como industrial."

Mais Informações

O ESO é a mais importante organização europeia intergovernamental para a investigação em astronomia e é de longe o observatório astronômico mais produtivo do mundo. O ESO tem 16 Estados Membros: Alemanha, Áustria, Bélgica, Dinamarca, Espanha, Finlândia, França, Holanda, Irlanda, Itália, Polônia, Portugal, Reino Unido, República Checa, Suécia e Suíça, para além do país de acolhimento, o Chile, e a Austrália, um parceiro estratégico. O ESO destaca-se por levar a cabo um programa de trabalhos ambicioso, focado na concepção, construção e operação de observatórios astronômicos terrestres de ponta, que possibilitam aos astrônomos importantes descobertas científicas. O ESO também tem um papel importante na promoção e organização de cooperação na investigação astronômica. O ESO mantém em funcionamento três observatórios de ponta no Chile: La Silla, Paranal e Chajnantor. No Paranal, o ESO opera  o Very Large Telescope e o Interferômetro do Very Large Telescope, o observatório astronômico óptico mais avançado do mundo, para além de dois telescópios de rastreio: o VISTA, que trabalha no infravermelho, e o VLT Survey Telescope, concebido exclusivamente para mapear os céus no visível. O ESO é também um parceiro principal em duas infraestruturas situadas no Chajnantor, o APEX e o ALMA, o maior projeto astronômico que existe atualmente. E no Cerro Armazones, próximo do Paranal, o ESO está a construir o Extremely Large Telescope (ELT) de 39 metros, que será “o maior olho do mundo virado para o céu”.

Contatos

Gustavo Rojas
Universidade Federal de São Carlos
São Carlos, Brasil
Tel.: +551633519797
e-mail: grojas@ufscar.br

Calum Turner
ESO Public Information Officer
Garching bei München, Germany
Tel.: +49 89 3200 6655
Cel.: +49 151 1537 3591
e-mail: pio@eso.org

Connect with ESO on social media

Este texto é a tradução da Nota de Imprensa do ESO eso1831, cortesia do ESON, uma rede de pessoas nos Países Membros do ESO, que servem como pontos de contato local para a imprensa. O representante brasileiro é Eugênio Reis Neto, do Observatório Nacional/MCTIC. A nota de imprensa foi traduzida por Margarida Serote (Portugal) e adaptada para o português brasileiro por Eugênio Reis Neto.

Sobre a nota de imprensa

No. da notícia:eso1831pt-br
Nome:ESO Member States
Tipo:Unspecified

Imagens

Bandeira irlandesa sendo hasteada na Sede do ESO
Bandeira irlandesa sendo hasteada na Sede do ESO
Assinatura do Tratado de Adesão da Irlanda ao ESO
Assinatura do Tratado de Adesão da Irlanda ao ESO
Assinatura do Tratado de Adesão da Irlanda ao ESO
Assinatura do Tratado de Adesão da Irlanda ao ESO
Bandeira irlandesa a ser hasteada na Sede do ESO
Bandeira irlandesa a ser hasteada na Sede do ESO
O Tratado de Adesão da Irlanda ao ESO
O Tratado de Adesão da Irlanda ao ESO
Assinatura do Tratado de Adesão da Irlanda ao ESO
Assinatura do Tratado de Adesão da Irlanda ao ESO

Vídeos

Bandeira irlandesa sendo hasteada na Sede do ESO
Bandeira irlandesa sendo hasteada na Sede do ESO

Veja também