Detecções visíveis de fontes de ondas gravitacionais

O início da astronomia multi-mensageira

O conjunto de telescópios do ESO no Chile detectou e estudou a primeira contraparte visível de uma fonte de ondas gravitacionais. Estas observações históricas sugerem que os astrónomos estão a ver o resultado da fusão de duas estrelas de neutrões. Os efeitos cataclísmicos deste tipo de fusão — eventos há muito previstos chamados quilonovas — dispersam no Universo elementos pesados, tais como o ouro e a platina. Esta descoberta dá-nos também fortes evidências de que as explosões de raios gama de curta duração são causadas por estrelas de neutrões coalescentes.

Os astrónomos observaram pela primeira vez ondas gravitacionais e luz (radiação electromagnética) emitida pelo mesmo evento, graças a um esforço de colaboração global e à pronta reação das infraestruturas do ESO, assim como de outras infraestruturas no mundo inteiro.

Estas observações marcam o início da astronomia "multi-mensageira". Veja a Nota de Imprensa do ESO eso1733.

 

"Há aquelas ocasiões raras em que um cientista se depara com a oportunidade de testemunhar uma nova era a iniciar-se,” disse Elena Pian, astrónoma no INAF, na Itália, e autora principal de um dos artigos publicados na Nature. “Esta é uma dessas ocasiões!"


eso1733a.jpg

Imagem artística de estrelas de neutrões coalescentes