Envolvimento Português no Observatório Europeu do Sul

A 1.10.2012

Portugal aderiu ao Observatório Europeu do Sul (ESO) em junho de 2000, tendo a adesão sido ratificada no Parlamento em maio de 2001.

Desde que Portugal aderiu à organização foram já adjudicados contratos à indústria portuguesa no valor total de cerca de 1,4 milhões de euros. Estes valores não incluem companhias portuguesas que possam ter sido sub-contratadas por empresas doutros países.

Descobertas de astrónomos portugueses baseadas em dados de telescópios do ESO

N. C. Santos (Centro de Astrofísica da Universidade do Porto, Portugal e Departamento de Física e Astronomia, Faculdade de Ciências da Universidade do Porto, Portugal), contribuiu para a descoberta de 50 novos exoplanetas com o auxílio do instrumento HARPS. eso1134

N. C. Santos (Universidade do Porto, Portugal), A. Correia (Universidade de Aveiro, Portugal) contribuiram para a descoberta do mais rico sistema planetário até à data: a estrela do tipo solar, HD 10180, possui pelo menos 5 planetas na sua órbita, com evidências de ainda mais 2. eso1035

A. Amorim, J. Lima, F. D. Santos e A. Moitinho (SIM-IDL, Universidade de Lisboa, Portugal), R. Marques e J. Pinhão (Universidade de Coimbra, Portugal) e J. Rebordão (INETI, Amadora, Portugal) contribuiram para o estudo da galáxia gigante Centaurus A, o qual revelou que esta galáxia capturou e engoliu recentemente uma galáxia em espiral mais pequena. eso0944

Nuno Santos e Sérgio Sousa (Centro de Astrofísica, Universidade de Porto, Portugal) contribuiram para um census de 500 estrelas, 70 das quais albergam planetas. Este census, executado com o HARPS, sugere que os planetas que acolhem estrelas destruirão o seu lítio de modo mais eficiente do que as estrelas que não possuem planetas na sua órbita. eso0942

Michaël Bazot (Universidade do Porto, Portugal) e uam equipa de astrónomos descobriram que a estrela iota Horlogii se afastou do enxames das Hyades. Esta descoberta tem implicações nas teorias de formação estelar e planetária, assim como na dinâmica da nossa Via Láctea. eso0809

Xavier Bonfils (Observatório de Lisboa) contribuiu para a descoberta do primeiro planeta do tipo terrestre na zona habitável  de outra estrela. Esta super-Terra tem apenas 5 vezes a massa da Terra e orbita uma estrela anã vermelha, já conhecida por albergar um planeta com a massa de Neptuno. eso0722

Nuria Huelamo (ESO e Universidade de Lisboa) contribuiu para a descoberta de que objetos com apenas algumas vezes a massa de Júpiter nascem com discos de gás e poeira, ou seja, a matéria prima para a formação de planetas. Este facto sugere que versões do sistema solar em miniatura podem orbitar objetos com menos de 100 vezes a massa do nosso Sol. eso0619

Nuno C. Santos (Observatório da Universidade de Genebra, Suíça, Centro de Astronomia e Astrofísica da Universidade de Lisboa e Centro de Geofísica de Évora, Portugal), Alexandre C. M. Correia (Universidade de Aveiro, Portugal), contribuiram para a descoberta e estudo de um sistema exo-planetário compostos por três planetas com a massa de Neptuno, usando o instrumento HARPS. Este sistema planetário parece também possuir uma cintura de asteróides. eso0618

Nuno Santos, do Observatório Astronómico de Lisboa, contribuiu para a determinação precisa do raio e da massa da mais pequena estrela conhecida até à data com reações nuclerares no seu interior. A estrela é 96 vezes mais pesada que o planeta Jupiter mas apenas 16% maior. Esta é a primeira vez que observações diretas mostram que estrelas com massa inferior a 1/10 da massa solar são quase do mesmo tamanho que os planetas gigantes.  eso0507

Nuno Santos, do Observatório Astronómico de Lisboa, contribuiu para a descoberta do mais pequeno planeta extrasolar, usando o instrumento HARPS. O planeta tem apenas 14 vezes a massa da Terra. eso0427

Nuno Santos, do Observatório Astronómico de Lisboa, contribuiu para a descoberta e estudo de dois planetas extrasolares. Estes planetas pertencem aos objetos candidatos a trânsito OGLE e poderão ser caracterizados em detalhe. Foram os segundos e terceiros exoplanetas descobertos por este método. eso0415

Dados ISAAC do Trapézio de Orion - Os dados fazem parte de um projeto de colaboração financiado pela Comissão Europeia - Research Training Network intitulado "The Formation and Evolution of Young Star Clusters" (RTN1-1999-00436), liderado pelo Instituto de Astrofísica de Potsdam e que inclui as seguintes instituições: Observatório de Arcetri em Florença (Itália), Universidade de Cambridge (RU), Universidade de Cardiff (RU), Universidade de Grenoble (França), Universidade de Lisboa (Portugal) e CEA Saclay (França). eso0104

As notas de imprensa científicas do ESO de 2011 que envolveram astrónomos portugueses ou a trabalhar em instituições portuguesas incluem:

Número de astrónomos portugueses e pessoal a trabalhar no ESO

Em setembro de 2012 havia 8 portugueses empregados pelo ESO: sete em Garching e um no Paranal, no Chile.

Contribuições portuguesas ao ALMA

Valor contratual total de cerca de 700 000 euros.

ISQ Inst. de Soldadura e Qualidade Quality Audit of Cryostat Production Contract
SISINT Aluminum Housing prototype for FOM
A. Silva Matos, S.A. Manufacture and Delivery of LPG Storage Tanks

Contribuições portugueses ao VLT

Uma vez que Portugal aderiu ao ESO depois da construção do VLT estar praticamente terminada, não houve logicamente envolvimento significativo neste projeto.

Contribuições portugueses ao E-ELT

O valor contratual total é, até agora, de cerca de 195 000 euros.

Critical Software, SA SW verification and validation process study
Active Space Technologies Conceptual design of the E-ELT Adaptive Optics Calibration Unit
ISQ Internacional Quality and Product Assurance Services

Outros contratos portugueses com o ESO

O valor contratual total é, até agora, de cerca de 500 000 euros.

ISQ Internacional Inspecções Técnicas S.A. ESO Safety Manual
Critical Software, SA Software Engineer
Risco S.A. Architectural concept development
Individual person Contract for Graphical Work for ePOD
Individual person ePOD Web Development (ESO, IAU, ESA/Hubble)
Exatronic PCB Manufacturing of 50 4CAN-RMC-DC boards