ann18034-pt — Anúncio

Descubra O Seu Lugar no Espaço no Supernova do ESO

Astronomia e arte combinam-se numa exposição itinerante inspirada no Hubble

17 de Maio de 2018

De 17 de Maio a 2 de Setembro de 2018, estará patente ao público no Planetário & Centro de Visitantes Supernova do ESO a primeira exposição temporária — O Nosso Lugar no Espaço. Esta pequena mostra gratuita de arte e ciência inspira-se nas imagens obtidas pelo Telescópio Espacial Hubble da NASA/ESA e encoraja os visitantes a pensar onde se enquadra a humanidade no grande esquema do Universo. Estão expostos trabalhos de 11 artistas italianos, que nos dão uma visão única do Universo e do lugar que nele ocupamos.

Desde há mais de 28 anos que o Telescópio Espacial Hubble da NASA/ESA tem vindo a expandir os nossos horizontes cósmicos. Trata-se de uma das missões astronómicas mais ambiciosas e bem sucedidas que alguma vez voaram no espaço, sendo um excelente exemplo de uma parceria internacional de sucesso. Este telescópio não só revelou e partilhou a beleza, maravilhamento e complexidade do Universo, como também levou a astronomia ao grande público, tendo tido um impacto profundo na nossa cultura, sociedade e arte.

As imagens capturadas pelo Hubble inspiram artistas de todo o mundo há mais de duas décadas, dando um enquadramento pictográfico às profundas questões existenciais que todos partilhamos: De onde é que viemos? Para onde vamos? Estaremos sós no Universo? Estas questões são de grande interesse para os astrónomos profissionais mas têm também um significado profundo para cada um de nós.

Originalmente concebida por Antonella Nota (ESA) e Anna Caterina Bellati (Bellati Ed.), e financiada pela Agência Espacial Europeia (ESA) em colaboração com o STScI, o objetivo da exposição O Nosso Lugar no Espaço é ponderar sobre o lugar da humanidade no Universo. Astrónomos e artistas apresentam as suas próprias interpretações de onde estamos, onde é que pertencemos, qual poderá ter sido o nosso passado e como poderá ser o nosso futuro. A versão do ESO da exposição faz-se valer da imaginação de 11 artistas que criaram peças inspiradas no Hubble. Os trabalhos artísticos vão desde nebulosas esculpidas em alabastro a esferas planetárias incrustadas com mosaicos de vidro e a uma sonda espacial construída a partir de madeira, plástico e brinquedos reciclados. Esta fusão entre ciência e arte mostra o impacto que o Hubble teve na nossa cultura e sociedade.

De Fevereiro a Abril de 2017, O Nosso Lugar no Espaço estreou no Istituto Veneto di Scienze, Lettere ed Arti em Veneza, na Itália. No verão de 2017, esteve em exibição em Chiavenna, também na Itália. E desde hoje até ao dia 2 de Setembro estará em exibição no Supernova do ESO. Este local foi em parte escolhido para homenagear a longa e frutífera colaboração entre a Agência Espacial Europeia e o Observatório Europeu do Sul.

O Planetário & Centro de Visitantes Supernova do ESO abriu as suas portas ao público a 28 de Abril de 2018. Pode consultar todas as nossas atividades e reservar lugares para qualquer evento neste link. A entrada em todo o centro, incluindo na exposição O Nosso Lugar no Espaço, é gratuita durante 2018.

Mais Informações

O Planetário & Centro de Visitantes Supernova do ESO

O Planetário & Centro de Visitantes Supernova do ESO é um centro de astronomia de vanguarda para o público e uma infraestrutura educativa, situado no mesmo local que a Sede do ESO em Garching bei München. O centro comporta o maior planetário inclinado da Alemanha, Áustria e Suíça, para além de uma exposição interactiva, partilhando com os seus visitantes o fascinante mundo da astronomia e do ESO, no intuito de inspirar gerações futuras a apreciar e a compreender o Universo que nos rodeia. Todo o conteúdo encontra-se disponível em inglês e alemão e a entrada é gratuita, embora sujeita a marcação prévia. Para mais informações consulte o link: supernova.eso.org

O Planetário & Centro de Visitantes Supernova do ESO surge de uma colaboração entre o Observatório Europeu do Sul (ESO) e o Instituto de Estudos Teóricos de Heidelberg (HITS). O edifício foi doado pela Klaus Tschira Stiftung (KTS), uma fundação alemã e o ESO encarrega-se de gerir e operar a infraestrutura.

O Supernova do ESO é apoiado financeiramente por: LOR Foundation, Evans & Sutherland, Sky-Skan e Energie-Wende-Garching.

KTS

A Klaus Tschira Stiftung (KTS) foi fundada em 1995 pelo físico e co-fundador Klaus Tschira (1940 - 2015) e trata-se de uma das maiores fundações europeias financiadas a título privado sem fins lucrativos. A Fundação promove o avanço das ciências naturais, matemática e ciência de computadores, pretendendo aumentar o gosto por estas áreas. O empenhamento da Fundação começa no jardim de infância e estende-se pelas escolas, universidades e centros de investigação. A Fundação apadrinha novos métodos de transferência de conhecimento científico e apoia tanto o desenvolvimento como a apresentação cuidada de descobertas científicas.

HITS

O Instituto Heidelberg de Estudos Teóricos (HITS gGmbH) foi estabelecido em 2010 pelo físico e  co-fundador Klaus Tschira (1940 - 2015) e a sua fundação, a Klaus Tschira Stiftung, como uma instituição privada sem fins lucrativos. O HITS leva a cabo investigação de base no âmbito das ciências naturais, matemática e ciência de computadores, com especial enfoque no processamento, estruturação e análise de grandes quantidades de dados. As áreas de investigação vão desde a biologia molecular à astrofísica. Os accionistas do HITS juntam-se na HITS Siftung, uma subsidiária da Fundação Klaus Tschira, da Universidade de Heidelberg e do Instituto de Tecnologia Karlsruhe (KIT). O HITS coopera igualmente com outras universidades e institutos de investigação e com parceiros industriais. O financiamento base do HITS vem da HITS Stiftung com fundos recebidos da Fundação Klaus Tschira. As principais agências de financiamento externo são o Ministério Federal de Educação e Investigação (BMBF), a Fundação Alemã de Investigação (DFG) e a União Europeia.

ESO

O ESO é a mais importante organização europeia intergovernamental para a investigação em astronomia e é de longe o observatório astronómico mais produtivo do mundo. O ESO tem 15 Estados Membros: Alemanha, Áustria, Bélgica, Dinamarca, Espanha, Finlândia, França, Holanda, Itália, Polónia, Portugal, Reino Unido, República Checa, Suécia e Suíça, para além do país de acolhimento, o Chile, e a Austrália, um parceiro estratégico. O ESO destaca-se por levar a cabo um programa de trabalhos ambicioso, focado na concepção, construção e operação de observatórios astronómicos terrestres de ponta, que possibilitam aos astrónomos importantes descobertas científicas. O ESO também tem um papel importante na promoção e organização de cooperação na investigação astronómica. O ESO mantém em funcionamento três observatórios de ponta no Chile: La Silla, Paranal e Chajnantor. No Paranal, o ESO opera  o Very Large Telescope e o Interferómetro do Very Large Telescope, o observatório astronómico óptico mais avançado do mundo, para além de dois telescópios de rastreio: o VISTA, que trabalha no infravermelho, e o VLT Survey Telescope, concebido exclusivamente para mapear os céus no visível. O ESO é também um parceiro principal em duas infraestruturas situadas no Chajnantor, o APEX e o ALMA, o maior projeto astronómico que existe atualmente. E no Cerro Armazones, próximo do Paranal, o ESO está a construir o Extremely Large Telescope (ELT) de 39 metros, que será “o maior olho do mundo virado para o céu”.

Links

Contactos

Tania Johnston
ESO Supernova Coordinator
Garching bei München, Alemanha
Tel: +49 89 320 061 30
Email: tjohnsto@eso.org

Mathias Jäger
ESA/Hubble, Public Information Officer
Garching bei München, Alemanha
Tel: +49 176 62397500
Email: mjaeger@partner.eso.org

Sobre o anúncio

Id:ann18034

Imagens

Logotipo do Nosso Lugar no Espaço
Logotipo do Nosso Lugar no Espaço
Instalação artística do Nosso Lugar no Espaço em Chiavenna
Instalação artística do Nosso Lugar no Espaço em Chiavenna
Abertura do Supernova do ESO — uma supernova sobre Munique
Abertura do Supernova do ESO — uma supernova sobre Munique
O Telescópio Espacial Hubble em órbita
O Telescópio Espacial Hubble em órbita