Titã, satélite de Saturno, observado com o modo polarimétrico do SPHERE

A atmosfera de Titã possui uma espessa camada de nevoeiro que reflete a radiação visível do Sol. Por isso, contrariamente às observações feitas no infravermelho próximo, não se consegue observar a sua superfície e Titã aparece-nos como uma esfera de nevoeiro sem formas determinadas (à esquerda). No entanto, a radiação dispersa pelo nevoeiro encontra-se altamente polarizada, como o céu azul na Terra. O instrumento SPHERE está equipado com polarímetros extremamente sensíveis, que podem medir a polarização da luz (à direita). Existe uma polarização forte no limbo de Titã devido à dispersão da radiação por partículas de nevoeiro. Esta técnica de polarimetria será usada pelo SPHERE na busca de luz refletida, e portanto polarizada, de exoplanetas.

Créditos:

ESO/J.-L. Beuzit et al./SPHERE Consortium

Sobre a imagem

Id:eso1417h
Língua:pt
Tipo:Observação
Data de divulgação:4 de Junho de 2014 às 12:00
Notícias relacionadas:eso1417
Tamanho:859 x 421 px

Sobre o objeto

Nome:Titan
Tipo:• Solar System : Planet : Satellite
• X - Solar System

Formatos de imagens

Grote JPEG
240,6 KB

Zoom


Papéis de parede

1024x768
377,6 KB
1280x1024
501,3 KB
1600x1200
655,6 KB
1920x1200
791,8 KB
2048x1536
894,4 KB

Cores e filtros

BandaTelescópio
ÓpticoVery Large Telescope
SPHERE

 

Veja também