Novas descobertas nos discos de restos

Com o auxílio de 39 das 66 antenas do Atacama Large Millimeter/submillimeter Array (ALMA), situado a 5000 metros de altitude no planalto do Chajnantor nos Andes chilenos, os astrónomos conseguiram detectar monóxido de carbono (CO) no disco de restos situado em torno de uma estrela de tipo F. Embora o monóxido de carbono seja a segunda molécula mais comum no meio interestelar, depois do hidrogénio molecular, esta é a primeira vez que foi detectado CO em torno de uma estrela deste tipo. A estrela, chamada HD 181327, é um membro do grupo em movimento Beta Pictoris, localizado a quase 170 anos-luz de distância da Terra.

Até agora, a presença de CO tinha sido apenas detectada em torno de algumas estrelas de tipo A, as quais são substancialmente mais massivas e luminosas que a HD 181327. Utilizando a excelente resolução espacial e sensibilidade oferecidas pelo observatório ALMA, os astrónomos foram agora capazes de capturar este extraordinário anel de gás e mapear a densidade de CO no interior do disco.

O estudo de discos de restos é um dos modos de caracterizar sistemas planetários e os resultados da formação planetária. Descobriu-se que o gás de CO se encontra no mesmo local que os grãos de poeira no anel de restos e que este gás  foi produzido recentemente. Colisões destrutivas de planetesimais gelados existentes no disco são fontes possíveis do reabastecimento contínuo de gás de CO. Para que haja colisões nos discos de restos é normalmente necessário que os corpos gelados sofram perturbações gravitacionais por parte de objetos maiores, de modo a atingirem velocidades de colisão suficientes. Adicionalmente, a composição de CO encontrada nos planetesimais gelados do disco é consistente com a dos cometas do nosso Sistema Solar. Esta possível segunda origem para o gás de CO sugere que os cometas gelados possam ser comuns em torno de estrelas semelhantes ao nosso Sol, o que tem fortes implicações para a adaptabilidade da vida em exoplanetas do tipo terrestre.

Estes resultados foram publicados na revista da especialidade Monthly Notices of the Royal Astronomical Society, num artigo intitulado “Exocometary gas in the HD 181327 debris ring” de S. Marino et al.

Link:

Créditos:

ESO/Marino et al.

Sobre a imagem

Id:potw1621a
Língua:pt
Tipo:Observação
Data de divulgação:23 de Maio de 2016 às 06:00
Tamanho:2000 x 2000 px

Sobre o objeto

Nome:HD 181327
Tipo:Milky Way : Star : Circumstellar Material : Disk : Debris
Distância:170 anos-luz
Constellation:Telescopium

Formatos de imagens

JPEG grande
147,0 KB

Zoom


Papéis de parede

1024x768
64,7 KB
1280x1024
81,3 KB
1600x1200
103,0 KB
1920x1200
123,7 KB
2048x1536
140,1 KB

Coordenadas

Position (RA):19 22 58.99
Position (Dec):-54° 32' 18.21"
Field of view:0.13 x 0.13 arcminutes
Orientação:O norte está a -0.0° à esquerda da vertical

Cores e filtros

BandaTelescópio
Milímetro
220 GHz
Atacama Large Millimeter/submillimeter Array

 

Veja também