Banindo a poluição luminosa

Esta imagem mostra a Via Láctea erguendo-se sobre a Residencia do Observatório do Paranal do ESO, o qual se vê no topo da montanha distante. A Residencia é o hotel privado do ESO destinado ao pessoal do Paranal, uma casa longe de casa para astrónomos, engenheiros, técnicos e outros visitantes do local. Conhecido como um “oásis para astrónomos”, o edifício inclui restaurante, sala de música, biblioteca, piscina e até uma sauna para ajudar os astrónomos a relaxarem entre e depois dos seus turnos de trabalho. A Residencia apareceu no filme de James Bond “Quantum of Solace” (2008).

Esta fotografia foi tirada pelo Embaixador Fotográfico do ESO Petr Horálek e é uma bela demonstração de como a luz artificial pode poluir o ambiente — o brilho das luzes da Residencia é verdadeiramente ofuscante comparado com as estrelas. A luz artificial dispersa as partículas da atmosfera e pode fazer desaparecer completamente o céu noturno. Preservar o céu noturno em torno do Paranal é extremamente importante para o ESO — a escuridão que rodeia o observatório permite aos astrónomos obter dados excelentes. A preservação do céu escuro é crítica para a sensibilidade e nitidez das observações científicas. As luzes não celestes nesta imagem são relativamente poucas — em claro contraste com as estradas e ruas iluminadas das cidades a que estamos habituados.

Créditos:

Sobre a imagem

Id:potw1936a
Língua:pt
Tipo:Fotográfico
Data de divulgação:9 de Setembro de 2019 às 06:00
Tamanho:21643 x 10703 px

Sobre o objeto

Nome:Paranal Residencia
Tipo:Unspecified : Technology : Observatory : Facility

Formatos de imagens

JPEG grande
91,3 MB

Zoom


Papéis de parede

1024x768
287,3 KB
1280x1024
487,1 KB
1600x1200
716,0 KB
1920x1200
837,8 KB
2048x1536
1,2 MB

 

Veja também