Superlua em La Silla

Esta imagem captura o momento em que uma superlua parece descansar sobre o topo das montanhas chilenas, a 4,5 km de distância do cume de La Silla. Apesar de não ser muito interessante em termos científicos, durante este evento relativamente raro, a Lua está um pouco mais perto da Terra, fazendo com que o seu diâmetro seja cerca de 10% maior no céu.

Uma superlua ocorre quando a Lua Cheia coincide com o perigeu — o ponto na órbita elíptica da Lua que se encontra mais perto da Terra. A Lua Cheia ocorre, em média, a cada 30 dias e o seu perigeu acontece a cada 28 dias. Três a quatro vezes por ano estes dois eventos ocorrem quase ao mesmo tempo, dando assim origem a uma superlua. O astrólogo Richard Nolle foi o primeiro a usar este termo há mais de 30 anos, no entanto apenas recentemente o termo passou a ser popular. Antes de serem referidas como superluas, os astrónomos referiam-se a este fenómeno como Luas Cheia no perigeu, no entanto nenhum dos termos traz consigo uma definição exata de quando ocorre uma superlua.

Independentemente do que lhes chamarmos, as superluas — tal como todas as Luas Cheias — têm um efeito físico real sobre a Terra. As luas cheias atuam em conjunto com o Sol dando origem a marés maiores do que as normais, as chamadas marés vivas. No entanto, quando a Lua Cheia está também no perigeu, a sua atração gravitacional é ainda maior e as marés da Terra são ainda mais violentas, as chamadas marés vivas perigeanas.

Créditos:

ESO/I. Saviane

Sobre a imagem

Id:potw1750a
Língua:pt
Tipo:Fotográfico
Data de divulgação:11 de Dezembro de 2017 às 06:00
Tamanho:3431 x 2283 px

Sobre o objeto

Nome:La Silla, Moon
Tipo:Unspecified : Technology : Observatory

Formatos de imagens

JPEG grande
952,0 KB

Zoom


Papéis de parede

1024x768
121,0 KB
1280x1024
184,5 KB
1600x1200
258,7 KB
1920x1200
308,7 KB
2048x1536
417,2 KB

 

Veja também