Neve no Paranal

A neve é uma visão rara no Observatório do Paranal. No entanto, quando resolve cair, transforma a remota paisagem chilena em algo extraordinário e alienígena. 

A montanha coberta de neve no centro da imagem trata-se do Cerro Paranal, o local onde está instalado o Very Large Telescope (VLT) do ESO. O VLT é constituído por quatro enormes Telescópios Principais (UTs) — Antu, Kueyen, Melipal e Yepun — e quatro Telescópios Auxiliares (ATs) mais pequenos. Nesta imagem, podemos ver os topos de dois dos UTs mesmo no pico da montanha, juntamente com o VLT Survey Telescope (VST), o qual começou a observar em 2011. 

Esta imagem, obtida pelo Embaixador Fotográfico do ESO Gerhard Hüdepohl, captura uma vista verdadeiramente rara do Paranal. Precipitação de qualquer tipo é muito rara no deserto do Atacama, já que este local é o deserto não polar mais seco do planeta. Algumas zonas do Atacama não vêem uma gota de chuve desde que há registos! Numa região que apresenta uma média de 330 noites límpidas por ano, não demorará muito a que as nuvens de neve desapareçam e o VLT possa voltar a observar o Universo.

Créditos:

ESO/G. Hüdepohl (atacamaphoto.com)

Sobre a imagem

Id:potw1934a
Língua:pt
Tipo:Fotográfico
Data de divulgação:26 de Agosto de 2019 às 06:00
Tamanho:4288 x 2848 px

Sobre o objeto

Nome:Cerro Paranal
Tipo:Unspecified : Technology : Observatory

Formatos de imagens

JPEG grande
2,4 MB

Zoom


Papéis de parede

1024x768
277,3 KB
1280x1024
412,5 KB
1600x1200
559,9 KB
1920x1200
654,1 KB
2048x1536
828,7 KB

 

Veja também