eso1541pt — Nota de Imprensa Institucional

Primeiro Ministro italiano visita o Observatório do Paranal

26 de Outubro de 2015

No dia 24 de outubro de 2015 o Primeiro Ministro da Itália, Matteo Renzi, visitou o Observatório do Paranal do ESO no deserto do Atacama no norte do Chile. O primeiro minsitro e a sua delegação foram acompanhados numa visita guiada às infraestruturas astronómicas de vanguarda do ESO pelo Diretor Geral do ESO, Professor Tim de Zeeuw, e pelo Gestor de Programas do European Extremely Large Telescope (E-ELT), Roberto Tamai.

O Primeiro Ministro italiano fez-se acompanhar pelo Sub-Secretário de Estado dos Negócios Estrangeiros, Mario Giro, e pelo Embaixador italiano no Chile, Marco Ricci, assim como por outros oficiais do Governo italiano e pelo Sr. Francesco Starace, Presidente da multinacional italiana de energia ENEL. Faziam também parte da comitiva Gloria Navarrete, Diretora de Protocolo do Ministério dos Negócios Estrangeiros chileno e o Embaixador chileno em Itália, Fernando Ayala.

À chegada, o Primeiro Ministro Renzio e a sua delegação foram recebidos pelo Diretor Geral do ESO Tim de Zeeuw e pelo Gestor de Programas do E-ELT Roberto Tamai que, no papel de anfitriões, acompanharam a primeiro ministro e a sua comitiva numa visita guiada ao local.

“Estou muito contente por receber o Primeiro Ministro Renzio no Observatório do Paranal,” disse Tim de Zeeuw. “A Itália é um Estado Membro do ESO há 33 anos e a indústria italiana tem contribuído muito para a Organização — as cúpulas do VLT que aqui vemos foram construídas na Itália. A extremamente ativa comunidade astronómica italiana encontra-se também na vanguarda da exploração das infraestruturas do ESO levando a cabo ciência de ponta.”

Os distintos visitantes assistiram à abertura das cúpulas dos quatro Telescópios Principais do VLT, quando estes se preparavam para as observações noturnas. Visitaram também o VLT Survey Telescope, que foi concebido e construído na Itália e seguidamente jantaram na Residencia do Paranal, o edifício de gabinetes e estadia do observatório, que recebeu vários prémios no campo da arquitetura.

Engenheiros e astrónomos italianos estão também bastante envolvidos no design e construção do European Extremely Large Telescope (E-ELT), que será o maior telescópio óptico/infravermelho do mundo. O Gestor de Programas do E-ELT, Roberto Tamai, é também italiano. O Primeiro Ministro e a sua delegação deslocaram-se ainda ao local onde o E-ELT está a ser construído no Cerro Armazones, a apenas 20 km do Paranal.

A intenção de visita do Primeiro Ministro italiano ao Observatório do Paranal foi inicialmente anunciada em junho de 2015 em Milão, na Expo Milano — uma Exposição Mundial onde participaram mais de 140 países e dezenas de organizações, onde o ESO apoiou atividades relacionadas com a astronomia e mostrou vídeos em Ultra HD do ESO com os espetaculares céus noturnos do Chile.

O Observatório do Paranal do ESO situa-se 130 km a sul de Antofagasta, no coração do deserto chileno do Atacama. A uma altitude de 2635 metros, o Paranal é um dos melhores locais à face da Terra para realizar observações científicas do Universo. Com os quatro Telescópios Principais de 8,2 metros e os quatro Telescópios Auxiliares de 1,8 metros do Very Large Telescope (VLT) — o mais avançado instrumento óptico dedicado à investigação astronómica — assim como com os telescópios de rastreio VISTA e VST, o Paranal é o observatório astronómico terrestre mais produtivo do mundo.

Informações adicionais

O ESO é a mais importante organização europeia intergovernamental para a investigação em astronomia e é de longe o observatório astronómico mais produtivo do mundo. O ESO é  financiado por 16 países: Alemanha, Áustria, Bélgica, Brasil, Dinamarca, Espanha, Finlândia, França, Holanda, Itália, Polónia, Portugal, Reino Unido, República Checa, Suécia e Suíça, assim como pelo Chile, o país de acolhimento. O ESO destaca-se por levar a cabo um programa de trabalhos ambicioso, focado na concepção, construção e operação de observatórios astronómicos terrestres de ponta, que possibilitam aos astrónomos importantes descobertas científicas. O ESO também tem um papel importante na promoção e organização de cooperação na investigação astronómica. O ESO mantém em funcionamento três observatórios de ponta no Chile: La Silla, Paranal e Chajnantor. No Paranal, o ESO opera  o Very Large Telescope, o observatório astronómico óptico mais avançado do mundo e dois telescópios de rastreio. O VISTA, o maior telescópio de rastreio do mundo que trabalha no infravermelho e o VLT Survey Telescope, o maior telescópio concebido exclusivamente para mapear os céus no visível. O ESO é um parceiro principal no ALMA, o maior projeto astronómico que existe atualmente. E no Cerro Armazones, próximo do Paranal, o ESO está a construir o European Extremely Large Telescope (E-ELT) de 39 metros, que será “o maior olho do mundo virado para o céu”.

Contactos

Margarida Serote
Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço
Portugal
Telm.: 964951692
Email: eson-portugal@eso.org

Richard Hook
ESO Public Information Officer
Garching bei München, Germany
Tel.: +49 89 3200 6655
Telm.: +49 151 1537 3591
Email: rhook@eso.org

Connect with ESO on social media

Este texto é a tradução da Nota de Imprensa do ESO eso1541, cortesia do ESON, uma rede de pessoas nos Países Membros do ESO, que servem como pontos de contacto local com os meios de comunicação social, em ligação com os desenvolvimentos do ESO. A representante do nodo português é Margarida Serote.

Sobre a Nota de Imprensa

Nº da Notícia:eso1541pt
Nome:ESO Director General, Paranal, Site visit
Tipo:Unspecified : People
Facility:Very Large Telescope

Imagens

O Primeiro Ministro italiano visita o Observatório do Paranal do ESO
O Primeiro Ministro italiano visita o Observatório do Paranal do ESO
O Primeiro Ministro italiano visita o Observatório do Paranal do ESO
O Primeiro Ministro italiano visita o Observatório do Paranal do ESO
O Primeiro Ministro italiano visita o Observatório do Paranal do ESO
O Primeiro Ministro italiano visita o Observatório do Paranal do ESO

Veja também