eso1433pt — Nota de Imprensa Institucional

A Polónia junta-se ao Observatório Europeu do Sul

28 de Outubro de 2014

Hoje a Professora Lena Kolarska-Bobińska, Ministra polaca da Ciência e Ensino Superior, assinou um acordo que levará o país a juntar-se ao Observatório Europeu do Sul (ESO) - o observatório terrestre mais produtivo do mundo. O ESO aguarda com expectativa a conclusão da adesão da Polónia como Estado Membro, o que acontecerá assim que for ratificado o acordo agora assinado.

O acordo de acesso da Polónia ao ESO foi assinado hoje em Varsóvia, Polónia, pela Ministra Kolarska-Bobińska e pelo Diretor Geral do ESO, Tim de Zeeuw, na presença de altos dignatários tanto da Polónia como do ESO. Uma vez que este acordo se refere à adesão a um tratado internacional, deverá ser submetido ao parlamento polaco para ratificação [1]. A assinatura do acordo veio no seguimento da sua aprovação unânime por parte do Conselho do ESO durante uma reunião extraordinária no dia 8 de outubro de 2014.

“Estamos muito entusiasmados por a nossa adesão ao ESO estar quase concluída,” disse a Ministra Kolarska-Bobińska. “Esta adesão abrir-nos-á muitas oportunidades futuras e fará avançar a indústria, ciência e tecnologia polacas. Será o início de uma parceria fantástica na astronomia europeia e estreitará igualmente os nossos laços com o Chile, com quem estamos já a cooperar intensivamente, por exemplo, na indústria mineira - outra área onde as condições naturais do Chile são fenomenais.”

A ligação entre o ESO e a Polónia estende-se muito para além das suas respetivas comunidades astronómicas. Por exemplo, o evento mais recente do Dia da Indústria do ESO teve lugar em Varsóvia em Janeiro de 2013. Este evento permitiu ao ESO informar a indústria polaca sobre as atuais infraestruturas do ESO e os seus planos futuros, incluindo a construção do European Extremely Large Telescope (E-ELT).

“Aguardamos com expectativa a entrada da Polónia na nossa Organização,” disse o Diretor Geral do ESO Tim de Zeeuw. “A Polónia trará para o ESO uma comunidade astronómica forte, o que consequentemente fortalecerá a experiência e competências profissionais dos Estados Membros. A Polónia terá acesso a alguns dos melhores telescópios e observatórios do mundo, incluindo o Very Large Telescope no Paranal, o ALMA no Chajnantor e, nas próximas décadas, o European Extremely Large Telescope no Armazones, o qual constituirá um gigantesco passo em frente. A Polónia participará também na construção do E-ELT”.

A Polónia, país de Nicolau Copérnico, o astrónomo que propôs que era o Sol, e não a Terra, que se encontrava no centro do Sistema Solar, tem uma longa tradição em astronomia que se estende até ao presente. “Os astrónomos polacos têm contribuído enormemente para a investigação astronómica nos últimos anos. Agora com a adesão ao ESO, este facto irá ainda destacar-se mais,” disse a Ministra Kolarska-Bobińska.

Notas

[1] Após a ratificação da adesão da Polónia ao ESO, os Estados Membros do ESO serão: Áustria, Bélgica, Brasil (aguarda ratificação), República Checa, Dinamarca, França, Finlândia, Alemanha, Itália, Holanda, Polónia, Portugal, Espanha, Suécia, Suíça e Reino Unido.

Informações adicionais

O ESO é a mais importante organização europeia intergovernamental para a investigação em astronomia e é o observatório astronómico mais produtivo do mundo. O ESO é  financiado por 15 países: Alemanha, Áustria, Bélgica, Brasil, Dinamarca, Espanha, Finlândia, França, Holanda, Itália, Portugal, Reino Unido, República Checa, Suécia e Suíça. O ESO destaca-se por levar a cabo um programa de trabalhos ambicioso, focado na concepção, construção e funcionamento de observatórios astronómicos terrestres de ponta, que possibilitam aos astrónomos importantes descobertas científicas. O ESO também tem um papel importante na promoção e organização de cooperação na investigação astronómica. O ESO mantém em funcionamento três observatórios de ponta, no Chile: La Silla, Paranal e Chajnantor. No Paranal, o ESO opera  o Very Large Telescope, o observatório astronómico óptico mais avançado do mundo e dois telescópios de rastreio. O VISTA, o maior telescópio de rastreio do mundo que trabalha no infravermelho e o VLT Survey Telescope, o maior telescópio concebido exclusivamente para mapear os céus no visível. O ESO é o parceiro europeu do revolucionário telescópio  ALMA, o maior projeto astronómico que existe atualmente. O ESO encontra-se a planear o European Extremely Large Telescope, E-ELT, um telescópio de 39 metros que observará na banda do visível e do infravermelho próximo. O E-ELT será “o maior olho do mundo virado para o céu”.

Contactos

Margarida Serote
ESO Science Outreach Network
Portugal
Telm.: 964951692
Email: eson-portugal@eso.org

Richard Hook
ESO Public Information Officer
Garching bei München, Germany
Tel.: +49 89 3200 6655
Telm.: +49 151 1537 3591
Email: rhook@eso.org

Connect with ESO on social media

Este texto é a tradução da Nota de Imprensa do ESO eso1433, cortesia do ESON, uma rede de pessoas nos Países Membros do ESO, que servem como pontos de contacto local com os meios de comunicação social, em ligação com os desenvolvimentos do ESO. A representante do nodo português é Margarida Serote.

Sobre a Nota de Imprensa

Nº da Notícia:eso1433pt
Nome:ESO Director General, ESO Member States
Tipo:Unspecified : People
Facility:Other

Imagens

A cerimónia de assinatura com a Polónia
A cerimónia de assinatura com a Polónia
A cerimónia de assinatura com a Polónia
A cerimónia de assinatura com a Polónia

Veja também