As espirais de Apep

O instrumento VISIR montado no Very Large Telescope do ESO capturou esta imagem de um sistema estelar triplo massivo recentemente descoberto. Apelidado Apep, como a antiga divindade egípcia, este sistema pode muito bem ser o primeiro progenitor de explosões de raios gama a ser descoberto.

Os ventos estelares de Apep criaram a nuvem de poeira que rodeia o sistema, o qual é constituído por um sistema estelar binário mais uma companheira ténue, ligados gravitacionalmente. Com duas estrelas Wolf-Rayet a orbitarem entre si no binário, as espirais serpenteantes que rodeiam o Apep formam-se pela colisão de dois conjuntos de ventos estelares fortes, que criam as plumas de poeira que vemos na imagem, a vermelho. Estas estruturas foram observadas pelo instrumento VISIR, montado no Very Large Telescope do ESO.

As fontes azuis no centro da imagem são o sistema estelar triplo, capturado pelo instrumento de óptica adaptativa do VLT, NACO. Apesar de apenas dois objetos do tipo estelar serem visíveis, a fonte inferior é de facto um binário Wolf-Rayet não resolvido.

 

Créditos:

ESO/Callingham et al.

Sobre a imagem

Id:eso1838a
Língua:pt
Tipo:Observação
Data de divulgação:19 de Novembro de 2018 às 17:00
Notícias relacionadas:eso1838
Tamanho:1440 x 1440 px

Sobre o objeto

Nome:Apep
Tipo:Milky Way : Star : Grouping : Binary
Constellation:Norma

Formatos de imagens

JPEG grande
339,8 KB

Coordenadas

Position (RA):16 0 50.48
Position (Dec):-51° 42' 44.94"
Field of view:0.26 x 0.26 arcminutes
Orientação:O norte está a -0.0° à esquerda da vertical

Cores e filtros

BandaComprimento de ondaTelescópio
Infravermelho
IB
2.24 μmVery Large Telescope
NACO
Infravermelho
ArIII
8.9 μmVery Large Telescope
VISIR

 

Veja também