Uma selfie celestial

Algumas selfies são melhores que outras — e esta fotografia do Embaixador Fotográfico do ESO Petr Horálek é certamente uma das mais impressionantes! Nesta imagem, o fotógrafo mergulha na luz resplandecente da Via Láctea, tornando-se insignificante em comparação com a escala e o deslumbramento do céu.

Horálek encontra-se num dos locais mais altos e secos do planeta, rodeado pela vasta rede de antenas que compõem o Atacama Large Millimeter/submillimeter Array (ALMA). O ALMA situa-se no planalto do Chajnantor, 5000 metros acima do nível do mar no deserto do Atacama. A rede de antenas observa o Universo nos comprimentos de onda situados entre o infravermelho e as ondas rádio do espectro electromagnético — zona chave para observar objetos extremamente frios e distantes — e estuda os blocos constituintes de estrelas, sistemas planetários, galáxias e da própria vida. O ALMA observa nos limites do Universo observável, permitindo aos astrónomos explorar e compreender como é que o nosso cosmos se formou e desenvolve.

Os céus escuros, límpidos e secos do Chile fazem deste país uma das melhores regiões do planeta para observar o Universo. Enquanto os astrónomos profissionais fazem uso dos instrumentos avançados instalados neste local, frequentemente as observações a olho nu são igualmente de cortar a respiração.

Links

Créditos:

Sobre a imagem

Id:potw2019a
Língua:pt
Tipo:Fotográfico
Data de divulgação:11 de Maio de 2020 às 06:00
Tamanho:23664 x 8034 px
Field of View:360° x 122.2°

Sobre o objeto

Nome:Atacama Large Millimeter/submillimeter Array, Milky Way
Tipo:Unspecified : Sky Phenomenon : Night Sky : Milky Way

Formatos de imagens

JPEG grande
44,9 MB

Zoom


Papéis de parede

1024x768
247,6 KB
1280x1024
405,4 KB
1600x1200
587,0 KB
1920x1200
709,3 KB
2048x1536
794,2 KB

 

Veja também