Colaborações com o ESO

Colaborações Científicas

O ESO dispõe de um vasto programa de Bolseiros (jovens astrónomos com doutoramento), estudantes de doutoramento e de mestrado, contribuindo assim para a mobilidade dos cientistas europeus. O ESO apoia também ocasionalmente bolseiros externos (por exemplo Marie-Curie). Cientistas juniores e seniores dos Estados Membros e de outros países trabalham nas instalações do ESO como cientistas visitantes, desde alguns dias até vários meses. Além disso, o ESO mantém um programa vigoroso de conferências internacionais sobre temas científicos e tecnológicos de vanguarda na astronomia e dá igualmente apoio logístico à revista científica internacional Astronomy & Astrophysics.

Colaborações com a Indústria

De modo a disponibilizar à sua comunidade de utilizadores telescópios e instrumentos cada vez melhores, o ESO coopera de perto com um grande número de indústrias europeias de alta tecnologia. De facto, a indústria europeia tem um papel vital na concretização dos projetos do ESO. Sem a participação ativa e entusiástica de parceiros comerciais de todos os Países Membros, e do Chile, estes projetos não seriam possíveis. Podem ser encontradas mais informações na secção Negociar com o ESO.

O ESO e a União Europeia

O ESO é a mais importante organização europeia de astronomia feita a partir do solo. Desde a sua fundação, em 1962, que o ESO se tornou no principal agente de desenvolvimento e operação de um dos maiores projetos de infraestruturas de investigação em astronomia mas também e de acordo com a sua Convenção de 1962, desempenhou um papel fundamental no desenvolvimento e organização da cooperação europeia na astronomia, em geral. O ESO encontra-se, por isso, bem preparado para dar um importante contributo na criação da Área Europeia de Investigação, uma iniciativa da União Europeia para desenvolver a Investigação e Desenvolvimento (I&D) na Europa e para apoiar os esforços europeus na concretização dos chamados objetivos de Lisboa. A interação do ESO com a União Europeia inclui:

  • ações diretas, conduzidas através dos Programas Quadro;
  • participação em redes financiadas pela UE, tais como OPTICON e ASTRONET;
  • atividades levadas a cabo no quadro da parceria EIROforum.

Enquanto que algumas destas atividades estão relacionadas com I&D e estão geralmente ligadas a projetos ESO específicos, outras dizem respeito à divulgação da ciência e educação para o grande público.

Colaborações Internacionais

O ESO é desde 2008 um observador no Comité das Nações Unidas relativo à Utilização Pacífica do Espaço (UNCOPUOS). O ESO é o único observatório no solo que faz parte da equipa de ação que se ocupa das potenciais ameaças por parte de asteróides e cometas que passam perto da Terra (NEOs, do inglês Near-Earth Objects). Tem por isso a importante missão de facilitar a submissão de propostas de observação adequadas para observar objetos potencialmente perigosos que necessitem de telescópios de grandes dimensões.